Elefanta do zoológico de Ribeirão Preto (SP) pode ser transferida para santuário

Elefanta do zoológico de Ribeirão Preto (SP) pode ser transferida para santuário

Bosque Zoo Fábio Barreto de Ribeirão Preto foi procurado por biólogos responsáveis por um santuário de elefantes, do Mato Grosso, para a transferência de uma das elefantas do local. O santuário, que está localizado na Chapada dos Guimarães, já recebeu outros três animais de zoológicos do Brasil.

De acordo com a Prefeitura de Ribeirão Preto, os responsáveis pelo santuário, o único do Brasil, procuraram o bosque para a transferência da elefanta Bambi, que divide o espaço com a Mayson.

O animal foi transferido para Ribeirão Preto em 2014 e, de acordo com as equipes do Bosque Fábio Barreto, desde então, tem sido trabalhado a compatibilização das duas elefantas, porém, até o momento, não houve nenhum resultado. Por isso, os animais estão tendo que ser revezados no recinto para que possam tomar sol e se movimentarem.

“Por isso, houve uma conversa sobre a transferência da Bambi, pensando-se numa condição de bem estar para elas”, explica a prefeitura através de nota. No entanto, é salientado que qualquer transferência de animais depende da anuência da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, pois é preciso ser avaliado se o local para o qual será enviado possui condições para recebê-lo.

A equipe do Portal Revide tentou entrar em contato com os responsáveis pela administração do Santuário na Chapada dos Guimarães, porém não obteve retorno até a publicação da reportagem.

O Santuário fica localizado no distrito de Rio da Casca, município da Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso, e possui uma área de 1,1 mil hectares. A vegetação é típica de Cerrado. A reserva foi implantada com apoio de duas instituições internacionais dedicadas a elefantes, a Global Sanctuary for Elephants e ElephantVoices, que prestam treinamento e fazem pesquisas sobre o comportamento dos animais.

Por Leonardo Santos 

Fonte: Revide 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.