Elefante idosa é abandonada na Tailândia após ser forçada a trabalhar por 60 anos!

Elefante idosa é abandonada na Tailândia após ser forçada a trabalhar por 60 anos!

Com a coluna desfigurada e cicatrizes de décadas, os 60 anos de trabalho duro de Pai Lin estão gravados em cada centímetro do seu corpo maltratado.

O elefante asiático Pai Lin, à esquerda, tem a coluna vertebral deformada. Um colega parte da WFFT (Wildlife Friends Foundation Thailand), Thung Ngern, à direita, exibe uma coluna saudável em forma de cúpula. As deformidades da coluna vertebral em elefantes podem ser causadas por desnutrição ou trabalho pesado.Crédito: Wildlife Friends Foundation Thailand
O elefante asiático Pai Lin, à esquerda, tem a coluna vertebral deformada. Um colega parte da WFFT (Wildlife Friends Foundation Thailand), Thung Ngern, à direita, exibe uma coluna saudável em forma de cúpula. As deformidades da coluna vertebral em elefantes podem ser causadas por desnutrição ou trabalho pesado. Crédito: Wildlife Friends Foundation Thailand

Pai Lin, 75 anos, sofreu mais dores agonizantes e abusos em sua longa vida do que se é possível imaginar. Durante décadas, ela foi usada como elefante de trabalho, provavelmente no setor comercial de extração de madeira, antes de ser proibido em 1989.

Depois que a exploração madeireira foi proibida, esse animal continuou seu destino trágico provavelmente sendo torturado, usado para transportar até seis turistas de cada vez nas costas, em um pesado assento de madeira que teria pressionado continuamente seu corpo.

Em algum momento durante sua horrível “carreira de trabalho” de 60 anos, ela foi forçada a mendigar nas ruas. Sua coluna vertebral deformada diz muito sobre sua vida de crueldade repugnante.

Este animal indefeso, completamente dependente de humanos cruéis, quase certamente vivia em agonia diária, mas ninguém se importava. Ela estava fazendo dinheiro para seus donos, e para eles, isso era o que importava.

Imagem apenas para propósitos ilustrativos.Crédito: Jack Board
Imagem apenas para propósitos ilustrativos.Crédito: Jack Board

Quando Pai Lin tinha cerca de 60 anos, seus donos a declararam finalmente “inútil”, queixando-se de que ela, por estar com dores constantes, era “muito devagar” para trabalhar.

Nossa fundação amiga, Wildlife Friends Foundation Thailand (WFFT), interveio e agora Pai Lin vive em um santuário – o primeiro refúgio de elefantes completamente livre de correntes da Ásia.

A área florestal ao redor do centro de resgate dá aos elefantes a oportunidade de vagar em ambientes relativamente naturais e de socializar com outros de sua espécie. Aqui, eles finalmente têm a chance de encontrar paz e amizade.

Pai Lin tem agora 75 anos e é o elefante mais velho que os nossos parceiros da WFFT resgataram. Ela prefere passar os dias sozinha, desfrutando tranquilamente de sua liberdade arduamente conquistada na floresta protegida que agora chama de lar.

A maioria dos elefantes resgatados pela WFFT viveu décadas de abuso na Tailândia, onde a crueldade com animais selvagens é, infelizmente, comum. O caso de Pai Lin, em particular, comoveu nossos corações.

Essa estrutura é chamada de "howdah". As pessoas se sentam nelas e forçam os pobres elefantes a carregá-las, além de outros objetos pesados por horas a fio.Crédito: WFFT/Amy Jones/Moving Animals.
Essa estrutura é chamada de “howdah”. As pessoas se sentam nelas e forçam os pobres elefantes a carregá-las, além de outros objetos pesados por horas a fio.Crédito: WFFT/Amy Jones/Moving Animals.

A maior parte dos 23 elefantes salvos pela nossa organização parceira ou sofreram com explorações em acampamentos de trekking ou em empresas madeireiras. Outros foram forçados a fazer truques e mendigar para seus proprietários nas ruas. Vai muito além de nossa compreensão o trauma que eles tiveram que conviver em suas vidas.

Muitos deles chegam cobertos por piolhos e feridas, visivelmente traumatizados, necessitando de tratamentos e cuidados intensivos – sem mencionar a necessidade de até 300 quilos de comida por dia por elefante.

Para alimentar seus 23 elefantes, a WFFT precisa de mais de 7.000 kg (15.000 libras) de alimentos por dia, ou 227,7 toneladas por mês.

Nossa parceira WFFT depende totalmente de doações para fornecer aos elefantes resgatados os cuidados diários de que precisam e deseja desesperadamente oferecer aos animais a melhor nutrição, tratamento, levar dignidade com os maiores cuidados possíveis. Nós queremos ajudar.

Imagem apenas para propósitos ilustrativos. Um exemplo de alguns abusos que Pai Lin deve ter sofrido em 60 anos. Crédito: Aaron Gekoski/Lady Thinker.
Imagem apenas para propósitos ilustrativos. Um exemplo de alguns abusos que Pai Lin deve ter sofrido em 60 anos. Crédito: Aaron Gekoski/Lady Thinker.

Os elefantes que ainda se encontram em cativeiro na Tailândia suportam um trabalho excruciante e cruel até caírem em agonia e exaustão, ou simplesmente caírem mortos.

Os sobreviventes esperam pela sua compaixão hoje.

Nós realmente queremos dar a Pai Lin e aos seus amigos elefantes resgatados toda a felicidade que pudermos – e para os elefantes, isso começa com uma dieta deliciosa e variada de frutas e vegetais frescos, bananeiras, folhas e pellets ricos em nutrientes.

Muitos elefantes não sobrevivem ao comércio turístico brutal da Tailândia. Para a diversão dos turistas, eles são acorrentados, passam fome e são espancados, forçados a trabalhar com dores lancinantes num calor escaldante, dia após dia.

Acima e abaixo, você verá algumas fotos de elefantes como Pai Lin, que sofrem abusos diários. Infelizmente, na Tailândia, atualmente não há leis para evitar esses abusos e maus-tratos, e é por isso que a WFFT trabalha incansavelmente para resgatar, tratar e cuidar dos sobreviventes.

Pai Lin suportou essas condições cruéis e exaustivas por 60 anos.

Mas agora não mais.

Depois de vidas de sofrimento sem fim, você ajudará a dar a Pai Lin e seus amigos esta pequena gentileza, que fará uma enorme diferença em suas vidas?

 Pai Lin em sua nova casa. Crédito: WFFT
Pai Lin em sua nova casa. Crédito: WFFT

Por cada $300 (cerca de R$ 1.500) que arrecadamos, podemos fornecer um mês de comidas e guloseimas deleitosas para um elefante da WFFT. Se arrecadarmos 3.000 dólares (cerca de R$ 15.000), poderemos fornecer 99 toneladas de alimentos, alimentando 10 elefantes durante um mês. Pai Lin tem frutas favoritas jaca e mamão, e nós realmente queremos dar a ela essas delícias.

Pai Lin pode ter apenas alguns anos restantes e, depois de seis décadas de puro inferno, queremos fazer de seus últimos anos os melhores de sua vida. Ela pode contar com você para essa gentileza hoje?

Por favor, doe o que puder agora e nos ajude a dar a esta corajosa sobrevivente os anos dourados que ela merece.

Por Jack Board / Tradução de Gabriela Müller-Heitzmann

Fonte: Animal Survival International

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.