Elefante jovem morre de fome em decorrência de pesticidas na Índia

Elefante jovem morre de fome em decorrência de pesticidas na Índia

Por Christina M. Russo / Tradução de Ana Lidia

Um elefante macho de 10 anos de idade foi encontrado morto na manhã de quinta-feira.

Tragicamente, ele morreu de fome e, aparentemente, a razão foi fabricada por humanos: pesticidas.

Dias antes de sua morte lenta morte, o jovem foi flagrado nas bordas de uma área florestal de Mankarai (Índia). Uma manada de elefantes foi vista guardando o paquiderme doente e tentando alimentá-lo, porém, infelizmente, ele estava muito doente para que seus amigos e familiares pudessem ajudá-lo.

Guardas florestais deduziram que sua boca esta coberta de úlceras, o que teria sido, provavelmente, causado pela ingestão de plantações fertilizadas, disse um conservacionista ao Times da Índia. Na Índia, é comum os elefantes comerem para seu sustento em locais de plantações.

Alegadamente, os funcionários tentaram jogar ao agonizante animal algumas frutas, em vez de prover cuidados veterinários. Contudo, qualquer esforço desesperado de salvar o elefante foi engavetado quando uma forte chuva caiu na noite de quarta-feira. Aparentemente, o animal morreu nas primeiras horas da manhã de quinta-feira.

O uso de pesticidas nas plantações da Ásia é generalizado, diz Simon Hedges, Coordenador dos elefantes asiáticos no Wildlife Conservation Society (Literal: Sociedade de Preservação da vida selvagem). Hedges contou ao The Dodo que os elefantes, frequentemente, comem alimentos básicos como arroz e mandioca, abacaxis, banana e óleo de planta de palma produzidos em larga escala. No geral, acredita Hedges que os acidentes potencialmente letais em razão dos pesticidas parecem estar em ascensão, assim como os envenenamentos propositais dos poços de água, cerais ou frutas por agricultores, em retaliação à depredação das plantações e outras formas de conflitos entre os homens e elefantes.

india elefantepesticida1

Os pesticidas potencialmente culpados incluem os organoclorados, organofosforados e carbamatos (Para ler recentes estudos científicos sobre pesticidas na Ásia, clique aqui). Alguns dos potenciais efeitos colaterais debilitantes aos elefantes incluem dano ao sistema nervoso do animal, enfraquecimento da habilidade de andar, limitação da capacidade de se alimentar e inibição da digestão da comida – o que podem levar à doença crônica ou à inanição, explica Hedges.

Isto é o mais provável que tenha ocorrido com o jovem na Índia.

Hedges explica que o problema da mortalidade dos elefantes induzida por pesticidas não é apenas triste, mas também bastante sério, dada a crítica ameaça de extinção desses animais.

“As populações de elefantes asiáticos são frequentemente pequenas e isoladas” – ressalta. “O impacto de tais eventos de intoxicação sobre a viabilidade da população pode ser severa”.

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.