Elefantes bebés arrancados às mães e vendidos para zoos na China

Elefantes bebés arrancados às mães e vendidos para zoos na China

O Zimbabué é um dos países onde a população de elefantes africanos existe em maior número, mas a situação pode não durar muito mais tempo. Ali, elefantes bebés são retirados às mães, ainda à nascença, e enviados para jardins zoológicos um pouco por todo o mundo.

A situação é denunciada pela organização Humane Society International, que fala em mais de 30 crias que foram exportadas no último mês para a China.

30+ Wild-Caught Baby Elephants Shipped to Zoos

OUTRAGEOUS: Zimbabwe has exported 30+ wild-caught baby elephants to Chinese zoos despite global outcry and legal and campaign efforts by Humane Society International – Africa and others to stop the shipment. Ripping these elephants away from their mothers and selling them off to Chinese zoos is an absolute tragedy.We’re left feeling heartbroken at this devastating news, but the fight is NOT over. We believe 4 or 5 elephants remain who were unfit to travel, and we’re supporting legal action in hopes to free them. We’ll continue to call on Zimbabwe to respect the CITES ban on export of wild elephants to zoos and fight for the remaining baby elephants left behind. There is still a chance for them.*This video is the last known footage of the elephants taken before their shipment.

Gepostet von Humane Society International am Freitag, 25. Oktober 2019

Arrancar estes elefantes às mães e vendê-los para jardins zoológicos da China é uma tragédia absoluta”, afirma a organização no Facebook.

Ouvida pela CNN, a Zimparks (Autoridade de Gestão da Vida Selvagem e dos Parques Nacionais do Zimbabué) rejeita que os animais sejam maltratados, acrescentando que estas denúncias são “ficção”.

As pessoas agem como se nós não amássemos estes animais, dizem que estamos a abusar deles. Não é verdade, porque estamos a cuidar muito bem dos nossos animais”, afirmou o porta-voz da Zimparks, Tinashe Farawo.

A Zimparks não nega o envio dos elefantes, mas refere que todas as transações são feitas de forma legal.

Já enviámos animais para os Estados Unidos, Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia. Não é um fenómeno neste país. As pessoas devem olhar para isto de forma científica e perguntar pelos factos, não pelas emoções”, acrescentou Tinashe Farawo.

Várias organizações lutam contra o comércio ilegal de elefantes. (Foto: Humane Society International)
Tratadores cuidam de um elefante no Zimbabué. (Foto: Humane Society International)
Autoridades do Zimbabué admitem a venda de elefantes para vários países. (AP)
O Zimbabué ainda tem uma das maiores populações mundiais de elefantes. (AP)
Uma cria de elefante é monitorizada por um tratador, na Alemanha. (AP)
Elefantes são utilizados para entretenimento na China. (AP)
São cada vez menores as manadas de elefantes no Zimbabué. (AP)
Elefantes estão a morrer na África devido à seca. (AP)

Fonte: TVI 24 / mantida a grafia lusitana original 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.