Em 3 meses, quarta orca recém-nascida é avistada na costa de Washington, EUA

Em 3 meses, quarta orca recém-nascida é avistada na costa de Washington, EUA

Bem-vindo ao mundo, nova orca ameaçada de extinção

Por Melissa Cronin / Tradução de Maria Pacheco

Uma baleia recém-nascida foi flagrada na segunda-feira entre a população de orcas assassinas ameaçadas de extinção, da comunidade Southern Resident Killer Whale, na costa de Washington. Ela é a quarta orca a nascer nos últimos três meses. A pequena baleia ainda tem as marcas de nascimento chamadas de “dobras fetais”, e ela provavelmente nasceu no final de semana.

eua orcasextint1

O filhote de baleia, membro do grupo de baleias denominado J-pod, foi visto pela primeira vez pela naturalista Jeanne Hyde, do observatório de baleias Maya´s Legacy Whale Watching, e cofirmado pelo centro de pesquisa de baleias Center for Whale Research, na ilha San Juan.

eua orcasextint22

O baby boom começou no final de janeiro, quando uma orca do grupo J-pod nasceu seguida por outra em fevereiro. Um terceiro filhote, do grupo L-pod, nasceu no fim mesmo mês.

Com a última adição, a população tem hoje 81 indivíduos- um número promissor para um grupo que foi dizimado pela captura de seus integrantes, nos anos 60 e 70, para venda em cativeiro (o número chega a 82 contando com Lolita, uma orca que vive em cativeiro no Miami Seaquarium). A contaminação tóxica e o declínio do salmão ainda ameaçam essa população que vive em condições precárias.

Os outros filhotes parecem estar aproveitando a vida em mar aberto. Fotos recentes mostraram o filhote J50, agora com 4 meses de idade, saltando com sua mãe, J16.

eua orcasextint3

“Estamos todos torcendo por elas,” disse Simon Pidcock, dono do observatório de baleias Oceon EcoVentures Whale Watching, ao The Dodo na segunda-feira. “Elas têm um alto índice de mortalidade no primeiro ano de vida, por isso estamos realmente torcendo para que elas sobrevivam. Eu acho que as chances são grandes. As duas mães são experientes, é bom tê-las mostrando como se faz aos filhotes.”

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.