Cavalo aparece em praça de alimentação de shopping e apanha do tutor em Boituva, SP

Cavalo aparece em praça de alimentação de shopping e apanha do tutor em Boituva, SP

Administração do local informou que não permite a entrada de animais no espaço, mas não quis comentar o caso

Por Eduardo Schiavoni

SP boituva cavalo1A presença de um cavalo na praça de alimentação de um shopping em Boituva (122 km de São Paulo) surpreendeu frequentadores do local, na noite de quarta-feira (14). O animal permaneceu por alguns minutos dentro do centro comercial e foi fotografado por uma consumidora. A administração do local informou que não permite a entrada de animais no espaço, mas não quis comentar o caso.

De acordo com a estudante Monize Pereira, 16, que estava no Shopping Center Villa D’Ouro, por volta das 20h de ontem, o dono do cavalo entrou com o animal no centro comercial e permaneceu lá por alguns instantes, na praça de alimentação.

“Ele parecia estar bêbado, passou rápido e começou a xingar o cavalo. Logo ele saiu e ficou um pouco para frente da porta. Como ele bateu no animal, algumas pessoas ficaram indignadas e chamaram a polícia”, disse.

A Polícia Militar de Boituva informou que oficiais estiveram no local e fizeram a retirada do homem e do cavalo. Ele foi liberado, sem ser identificado, depois de deixar o local. O caso não foi registrado na Polícia Civil.

Segundo a também estudante Amanda Tavares, 17, que fez uma foto do animal com o telefone celular, a cena foi engraçada.

“Muita gente corta caminho por dentro do shopping, mas nunca pensei que alguém com um cavalo faria isso. Eu estava com uma amiga e caímos risada. Só em Boituva mesmo”, disse estudante.

Amanda postou a foto em redes sociais e a imagem rapidamente se tornou viral. “Até falar que o cavalo foi pedir um suco de feno, por causa do calor, falaram”, disse.

Procurada, a administração do shopping confirmou que o cavalo passou pelo local, mas ressaltou que a entrada de animais no local é proibida.

Fonte: Tribuna Hoje

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.