Em Fernando de Noronha cão anda de ônibus sozinho para visitar o tutor no trabalho

Em Fernando de Noronha cão anda de ônibus sozinho para visitar o tutor no trabalho
Foto: Andressa Togeiro

Ele tem nome de cantor de sofrência, mas em Fernando de Noronha Pablo também é sinônimo de cachorro esperto. O cão é visto sempre nas paradas de ônibus da ilha esperando o transporte coletivo. Pablo sabe o que faz, ele pega o ônibus sozinho para visitar o tutor, Erick Nascimento, conhecido como Galego. O animal não se perde, espera na parada e vai  do bairro dos Três Paus, onde mora, até a Vila dos Remédios, local onde  desce do coletivo e segue até a Praia do Cachorro,  endereço do trabalho de Erick.

O fato do cão ficar desacompanhado na parada chamou atenção de Andressa Togeiro, gerente de loja na Vila dos Remédios. “Eu vi o cachorro sentado só no ponto de ônibus e não entendi, aí um amigo me falou que ele era Pablo, o cão que andava de ônibus sozinho.  A partir daí passei a observar , é muito interessante, então  comecei a divulgar”, disse Andressa.

O motorista do ônibus da ilha já conhece o animal. “Este cachorro pega ônibus só, ele sabe bem onde descer, sempre na Vila dos Remédios. É um cão inteligente, só não pagou passagem até hoje, como é morador da ilha tem direito a gratuidade, mas ele nunca mostrou a carteira”, disse o motorista Eduardo Azevedo.

O tutor do cão fica orgulhoso com o amor do animal. “O cachorro me escolheu, quando eu saí da ilha ele era menino, novinho, aí eu voltei para Noronha e Pablo me escolheu. Eu estou criando e também gosto muito dele, dou carinho e amor.  ele dorme dentro de casa, tem uma cama especial, o cantinho dele”, contou Erick  Nascimento.

Mas quando vai trabalhar, o tutor precisa deixar Pablo preso. O problema é pela lei em vigor em Fernando de Noronha os cães não podem circular nas praias, e ainda tem uma ironia, que o local é justo a Praia do Cachorro. “Tenho que deixar o cão preso em casa, ele fica chorando, é triste. Quando Pablo consegue se soltar ele pega o ônibus e vem me visitar”, revelou o tutor.

Ao chega à praia o cão corre, se diverte. Se o tutor entrar no mar,  Pablo também entra na água, encara as ondas. Os turistas querem que cão tenha autorização para visitar o tutor. “Eu conheci este cachorro na praia, ele é manso. Esse é o lugar dele, o nome já diz, é a Praia do Cachorro.  Na verdade os turistas é que estão invadindo”, falou o turista Adriano Formi . “Eu acho ele lindo, adoro cachorro, ele não me incomoda, vou fazer a campanha #ficapablo”, disse a turista Jaqueline Carvalheiro.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.