Em Itanhaém (SP), cão é espancado por morador e pode ficar cego

Em Itanhaém (SP), cão é espancado por morador e pode ficar cego
Estado de saúde do cachorro é grave e animal pode ficar cego / Divulgação

Um cão da raça Husky Siberiano, foi cruelmente espancado e vítima de maus-tratos, por um morador e vizinho do tutor João Vítor Couto da Silva, na noite de quarta-feira (23), no bairro Parque Vergara, em Itanhaém.

O diretor do departamento de Proteção e Bem Estar Animal, Willian Ramos, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, de Itanhaém, afirma que recebeu a denúncia de maus-tratos do próprio tutor do animal, na manhã de quinta-feira (24).

Ramos explica que, segundo o tutor do animal, que mora em frente a uma suposta clínica, o cão fugiu para esse local, onde tem algumas pessoas morando e criam galinhas no quintal.

Segundo o tutor, um dos moradores pegou um pedaço de madeira para bater e furou o olho do cachorro. O agressor ainda bateu nele até ser levado para a rua. Eles entraram em discussão devido à agressão do cão, mas segundo o dono, o agressor conseguiu fugir.

“Ao receber a denúncia, orientei ele afazer um boletim de ocorrência na delegacia. Fomos ao local e apuramos todas as informações e abrimos um processo administrativo na prefeitura”, conta Ramos.

O próprio dono do cão João Vitor da Silva levou o animal para receber os primeiros atendimentos, a uma clínica veterinária particular do município.

Ramos disse ainda que ofereceu o espaço da clínica da ONG Saúde Animal para todos, contratada pela prefeitura, e que recolhe os animais vítimas de maus tratos.

Segundo ele, o estado do cão é muito grave e que, talvez, ele possa ficar cego das duas vistas, devido às agressões.

O diretor do departamento de Proteção e Bem Estar Animal também já encaminhou o processo nº 20478/1/2022 à delegacia de polícia civil, que será responsável em investigar o que realmente ocorreu e punir o responsável.

Por Nayara Martins

Fonte: Diário do Litoral