70 animais silvestres são resgatados em média por mês em Mato Grosso — Foto: Polícia Militar de Mato Grosso/Assessoria

Em média, 70 animais silvestres são resgatados por mês em Mato Grosso

Entre janeiro e outubro deste ano 700 animais silvestres foram resgatados em áreas urbanas e rurais de Mato Grosso. O balanço foi divulgado nesta quinta-feira (22) pelo Batalhão de Proteção Ambiental, unidade especializada de Polícia Militar.

Esse número representa uma média de 70 resgates ao mês. Segundo a PM, a presença de animais em áreas urbanas, perto de reservas, parques, locais onde há água e mata ciliar é mais comum do que se possa imaginar.

VÍDEO: Cobra que foi resgatada é solta em rio em MT

Os animais resgatados são levados para um Centro de Atendimento que funciona no Batalhão, em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá.

No local, o atendimento é feito por meio de parceria da Polícia Militar com a Secretaria de Meio Ambiente (Sema).

70 animais silvestres foram resgatados em média por mês em Mato Grosso — Foto: Polícia Militar de Mato Grosso/Assessoria
70 animais silvestres foram resgatados em média por mês em Mato Grosso — Foto: Polícia Militar de Mato Grosso/Assessoria

Os que chegam debilitados ou maltratados recebem assistência de hospitais universitários da capital. Depois, dependo da reabilitação, podem ser devolvidos à natureza. Este ano, 224 animais já retornaram aos habitat, como aves, répteis e mamíferos.

O trabalho do Batalhão é ininterrupto, executado por serviços de rondas e plantão para atendimento de chamadas.

VÍDEO: Jacaré apreendido foi solto em Mato Grosso

O comandante do Batalhão Ambiental, coronel Rodrigo Eduardo Costa, alerta para os riscos do contato com os animais silvestres. Ele observa que é importante que aquele que encontrar um animal silvestre deve acionar a unidade militar ambiental, pois lá há profissionais habilitados para o resgate ou monitoramento do bicho até local onde vive.

Tamanduás, cobras, ouriços e jacarés, reforça o comandante, estão entre os animais que representam perigo à segurança de quem deles se aproxima com o objetivo de fazer imagens, filmar ou fotografar.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.