Emirados Árabes Unidos proíbem grandes felinos como animais de estimação

Emirados Árabes Unidos proíbem grandes felinos como animais de estimação

É um grande dia para grandes felinos que há tempos vem sendo comprados e vendidos como animais de estimação e símbolos de status – mas somente para alguns deles. Uma nova lei aprovada nos Emirados Árabes Unidos (EAU) finalmente colocou uma proibição há tempos esperada na posse e venda de grandes felinos como tigres, guepardos, leopardos e outros como animais de estimação. Esta é uma grande vitória para os grandes felinos que vem sendo maltratados e negligenciados pelos seus tutores que não tem a capacidade de cuidar de um animal cujo lar, por direito, é a natureza.

A guarda de animais exóticos vem sendo um problema há tempos nos EAU, onde não é incomum ver cenas como guepardos correndo pelas ruas de Abu Dhabi e tigres sendo transportados em carros. De acordo com o Dr. Elsayed Mohammad, diretor regional do International Fund for Animal Welfare, “o grande problema [com a posse de animais exóticos nos EAU] é gerado pelas crianças e adolescentes. Quando trabalhamos com crianças anteriormente, percebemos que quase 100% delas já tiveram animais exóticos pelo menos uma vez em suas vidas”. Ao invés de gatos e cachorros, é comum para as crianças nos EAU crescerem com grandes felinos.

Em 2011, o problema com a guarda de animais exóticos estava tão ruim que a cidade de Ajman emitiu uma ordem local para banir a guarda de animais exóticos em casas privadas. Todos os violadores receberam uma multa de $2.700, mas provavelmente isso não foi o suficiente para os ricos que mantinham esses animais dentro de casa. Felizmente, o governo federal dos EAU recentemente interveio para colocar um fim na venda e posse imprudente desses animais selvagens.

De acordo com o International Fund for Animal Welfare, “as restrições recém-estabelecidas nos EAU são fundadas pelo princípio de que animais selvagens e imprevisíveis simplesmente não são apropriados para serem animais de estimação – eles ameaçam a segurança pública, e frequentemente sofrem nas mãos de tutores privados que não estão equipados para cuidar deles de forma apropriada”. Graças à recente legislação, temos a esperança de logo ver uma queda no volume de animais selvagens cujas vidas estão sendo negociadas somente para que alguém possa dizer que vive lado a lado com um animal perigoso.

Juntamente dos sentimentos de celebração, esta recente ação pelo governo dos EAU faz com que nós nos perguntemos: quando o governo dos Estados Unidos finalmente tomará uma decisão sobre este assunto? Atual15 tantas regras frouxas sobre a guarda de animais exóticos, muitas pessoas que os compram não percebem quanto cuidado – e dinheiro – eles exigem. A ignorância dos tutores de grandes felinos é somente uma peça em um sistema muito quebrado – é um problema que poderíamos resolver se o governo federal dos EUA banisse a guarda desses animais.

Por Kat Smith / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: One Green Planet