Empresa do ES planeja lançar cão-guia robô no país em 2017

Uma empresa capixaba está criando um cão-guia robô para auxiliar pessoas cegas que não têm condições de adquirir um animal treinado para ajudá-las no dia a dia. A estimativa da companhia é que o equipamento custe até dez vezes menos que um cachorro especializado.

De acordo com a proprietária da empresa, Neide Sellin, a ideia é tornar o cão-guia robô mais acessível, já que, segundo ela, um animal treinado chega a custar R$ 50 mil. O equipamento desenvolvido no Espírito Santo custaria até R$ 5 mil.

A solução encontrada pela empresa, o cão-guia robô, será usada como um animal, para auxiliar pessoas cegas nos trajetos a pé. No entanto, o produto criado ainda vai avisar, por meio de uma gravação, que tipo de obstáculo existe a frente, como buracos, postes e poças de água.

De acordo com Neide Sellin, a ideia é que o cão-guia robô seja disponibilizado ao mercado já em 2017. A intenção é conseguir financiamento para fabricar mais máquinas.

“Hoje, nós temos uma versão beta que fica com uma pessoa cega que faz os testes e nos dá todos os feedbacks de todas as implementações que estão sendo feitas. Agora, nós estamos captando recursos para desenvolvermos mais dez unidades para deixarmos com outras pessoas”, explicou.

A aposentada Joelva Gomes é quem está testando o protótipo do cão-guia robô. Ela conta que está muito satisfeita com o equipamento.

“Eu penso que tem que haver logo uma produção bem grande para que todas as pessoas possam ter. Você pensar que um robô vai poder te dar a liberdade de ir e vir com total segurança é fantástico”, afirmou.

Fila de espera fora do estado

Segundo a empresária Neide Sellin, já existe uma fila de cerca de 400 pessoas de todo o país interessadas em adquirir um cão-guia robô. A máquina é eletrônica e funciona com bateria que é recarregável, possui cinco rodinhas e uma guia que é segurada pela pessoa com deficiência visual.

Por Rafael Monteiro de Barros


Nota do Olhar Animal: A especialização para cumprir tarefas impostas pelo ser humano é uma das grandes responsáveis pela criação de animais ditos “de raça” e que tantos danos causa aos animais. Veja o artigo sobre estes problemas clicando aqui.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.