Encomenda de peixes enviada pelos Correios é apreendida em Palmas (TO); um dos animais morreu

Encomenda de peixes enviada pelos Correios é apreendida em Palmas (TO); um dos animais morreu
Um dos peixes não sobreviveu ao trajeto entre o Pará e o Tocantins — Foto: Divulgação/Naturatins

Uma encomenda com peixes vivos foi apreendida na sede dos Correios, em Palmas. Os animais ornamentais estavam dentro de sacos plásticos com água e por não ter nenhum cuidado ou manejo adequado no trajeto, um dele acabou morrendo. Esse tipo de encomenda é proibida.

O caso foi registrado pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) na terça-feira (22). Dentro de uma caixa de papelão, que passou por vistoria pelo um raio-X, havia sete sacolas. Ao abrir a caixa, foram encontrados os peixes, que são das espécies Betta e Guppy, considerados exóticos.

A remessa tinha uma discriminação que não citava o conteúdo real, segundo o órgão. Apenas que havia dentro azul de metileno, um composto solúvel com aplicação farmacológica. A caixa saiu da cidade de Moju, no Pará, seria entregue em Pedro Afonso.

Os fiscais do Naturatins encontraram os peixes mal acondicionados, sem alimentação ou oxigênio. Por causa das más condições, uma fêmea da espécie Guppy já estava morta. Também não havia guia de transporte ou qualquer documento que comprovasse a origem dos peixes, relatou o órgão.

A fiscalização conseguiu identificar a pessoa que receberia a encomenda e busca mais informações sobre quem enviou os peixes.

Foram lavrados um auto de infração por maus-tratos no valor de R$ 3,5 mil e um termo de apreensão dos peixes. Os animais que sobreviveram à viagem foram doados a uma empresa especializada.

Peixes sobreviventes foram doados para empresa especializada — Foto: Divulgação/Naturatins
Peixes sobreviventes foram doados para empresa especializada — Foto: Divulgação/Naturatins

Fonte: g1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.