Endividada, protetora faz ações para arrecadar dinheiro e tirar cães das ruas

Endividada, protetora faz ações para arrecadar dinheiro e tirar cães das ruas

Por causa do alto valor da dívida, resgates tiveram que ser suspensos

Por Laura Holsback

Atuando há cerca de dois anos no resgate de cães abandonados em ruas de Campo Grande, além da satisfação pelo ato de solidariedade, a protetora Greice Maciel, 31 anos, herdou grande dívida. Para dar continuidade aos trabalhos, ela promove diversas ações e precisa contar com o apoio de voluntários na arrecadação de dinheiro.

Greice sempre gostou de animais e se envolveu na causa depois que passou a acompanhar postagens da ONG Abrigo dos Bichos, no Facebook. Ampliou o círculo de amizades virtuais que trabalham com o mesmo propósito e percebeu que poderia ajudar mais do que, simplesmente, compartilhar pedidos.

Hoje, ela resgata cães em situação de abandono e, sozinha, assume todas as despesas necessárias para recuperação destes animais que, depois, são colocados para adoção. “Disponho do meu tempo e finanças para salvá-los. Nós, protetores, trabalhamos em parceria com ONGs e dependemos uns dos outros. Precisamos de medicamentos, alimentos, casinhas entre outras coisas. Há pessoas que pouco divulgam seus resgates e acabam arcando, praticamente, com toda a responsabilidade e gastos. Sempre precisamos se ajuda”, pontua.

Entre os parceiros, o adestrador Renato Santos colabora com a ressocialização. “Cães que saem das ruas são assustados e não estão acostumados com ambiente familiar. Rejeitam gestos de carinhos. Com alguns treinos, tiro ansiedade deles e mostro que a aproximação das pessoas não é para agredi-los”, pontua o voluntário.

DÍVIDA

A protetora conta que, na maior parte dos casos, animais retirados das ruas estão bastante doentes e debilitados. Para recuperá-los, ela tem colaboração de algumas clínicas que oferecem descontos, mas ainda precisa ter gasto particular com medicamentos e exames. Greice estima que o saldo devedor atual alcance quase R$ 5 mil. Por conta disso, teve de suspender os resgates e precisa quitar o débito para dar continuidade ao trabalho.

Para equilibrar as contas, sempre que recebe objetos por meio de doações promove rifas e bazares. Está em andamento, por exemplo, sorteio de bicicleta e cada nome na rifa custa R$ 10. Também está prevista a realização de bazar para o dia 10 de julho. Quem quiser colaborar e obter mais informações, o contato pode ser feito pelo telefone (67) 98175-7609 [WhatsApp].

“Fico muito feliz de receber fotos dos animais adotados, em seus novos lares, felizes, saudáveis, sendo bem cuidados e amados. Isso me dá tremenda satisfação e sentimento de dever cumprido”, finaliza Greice Maciel.

MS CampoGrande endividada protetora acoes arrecadacao dinheiro2

MS CampoGrande endividada protetora acoes arrecadacao dinheiro3

Fonte: Correio do Estado

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.