Enfermeira curada do ebola tem alta e critica Espanha por ‘execução’ de cão

Enfermeira curada do ebola tem alta e critica Espanha por ‘execução’ de cão

Teresa Romero contraiu o vírus após cuidar de missionário em hospital. O cão dela, Excalibur, foi sacrificado pelo governo por medo de contaminação.

ESPANHA spain ebola fran

A auxiliar de enfermagem espanhola, Teresa Romero, primeira pessoa a contrair ebola fora da África, deixou o hospital onde recebia tratamento na tarde desta quarta-feira (5), em Madri, dias depois de ter se curado do vírus.

Em nota enviada a jornalistas, ela agradeceu a equipe médica por ter “salvado a sua vida” e ofereceu doar seu sangue para ajudar outros contaminados.

Mais cedo, o diretor do hospital onde a enfermeira estava havia divulgado que não havia vestígios do vírus no organismo dela. “Ela pode ter uma vida completamente normal”, disse José Ramón Arribas.

Teresa foi internada em 6 de outubro após se infectar durante atendimento feito a um missionário espanhol afetado pela febre hemorrágica. Ele foi repatriado de Serra Leoa em 22 de setembro, mas morreu três dias depois.

Antes de deixar o hospital, o marido de Teresa, Javier Limón, concedeu entrevista. Ao lado da mulher, ele leu declarações escritas pela auxiliar de enfermagem, onde se voluntariou para ajudar outros tratamentos, e criticou o governo espanhol por ter sacrificado o cão da família, Excalibur, por medo de que ele tivesse contraído o vírus do ebola. Segundo sua declaração, o cão foi “executado” sem necessidade.

ESPANHA 2014-10-08t120701z 73097608

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.