Entidades protetoras de animais ainda podem se cadastrar para receber ração em Porto Velho, RO

Entidades protetoras de animais ainda podem se cadastrar para receber ração em Porto Velho, RO
Entidades protetoras de animais ainda podem se cadastrar para receber ração

A Prefeitura de Porto Velho prorrogou o edital de chamamento público para cadastrar entidades protetoras de animais e demais interessados em receber ração gratuitamente para animais domésticos (cães e gatos).

Conforme o edital Nº 01/2022, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), podem se cadastrar as instituições que trabalham na defesa e proteção de animais que se encontram em situação de vulnerabilidade, abandono ou maus tratos, nos termos da Lei Municipal nº 825/2020, anexo IV.

O formulário para o cadastramento pode ser retirado de forma presencial na Gerência de Proteção Animal, no Departamento de Proteção e Conservação Ambiental, na sede da Sema, à rua General Osório, nº 81, Centro da capital rondoniense. Se preferir, pode solicitar o arquivo através do e-mail [email protected].

A documentação exigida no edital e o formulário de cadastro devidamente preenchido devem ser entregues no prazo máximo de 30 dias após a publicação do edital de prorrogação.

Conforme o secretário da Sema, Alvaro Luiz Mendonça de Oliveira, somente quando finalizar o prazo do edital e as instituições estiverem oficialmente cadastradas é que elas poderão pegar a ração, o equivalente a 30% da quantidade de animais indicada no cadastro, conforme especificado no item 7.2 do edital. A Sema também é autorizada a realizar diligências nas entidades cadastradas para sanar qualquer tipo de dúvidas, conforme consta no item 4.7.

“Esse chamamento é importante para que eles se cadastrem e se regularizem junto à Sema, para serem parceiros da Prefeitura e considerados lares temporários. Dessa forma conseguimos ajudá-los com a doação de ração”, acrescentou o secretário da Sema.

Fonte: Rondônia Dinâmica

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.