Égua, de pelagem tordilha, tinha lesões em uma das patas e era usada para puxar carroça, atividade proibida na Capital - EPTC / Divulgação

EPTC resgata cavalo e égua submetidos a maus-tratos no Rubem Berta, em Porto Alegre, RS

Um cavalo e uma égua utilizados para puxar carroças foram apreendidos por equipes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) no bairro Rubem Berta, zona norte de Porto Alegre. O resgate ocorreu na quinta-feira (14), na Rua Professora Ziláh Totta. A circulação de veículos de tração animal é proibida na Capital desde setembro de 2016.

Nos dois casos, os equinos apresentavam sinais de maus-tratos, o que foi confirmado pelo veterinário do abrigo de animais da estatal. A fêmea, de pelagem tordilha, tinha lesões em uma das patas.

– Os dois tinham ferimentos na lombar e sinais de que estavam submetidos a um trabalho desgastante, carregando peso maior que o porte físico suporta – relata Tiago Oliveira, coordenador de Operações da EPTC.

Os equinos foram levados ao abrigo, que fica na Estrada Chapéu do Sol, na Zona Sul, onde recebem tratamento veterinário e alimentação adequada. Atualmente, o local conta com 17 cavalos acolhidos, sendo 13 deles considerados aptos para adoção. Conforme Tiago, mais de três mil animais vítimas de maus-tratos ou de atividades proibidas, como a tração de carroças, passaram pelo local desde 2008.

Interessados em adotar um dos cavalos disponíveis devem preencher, assinar e enviar por e-mail ([email protected]) o formulário de adoção. Os pedidos também podem ser encaminhados pessoalmente no Setor de Atendimento ao Cidadão da (Avenida Erico Verissimo, nº 100).

Denúncias sobre cavalos que sofrem maus-tratos ou que estejam abandonados nas ruas da Capital podem ser feitas nos telefones 118 ou 156.

Fonte: Zero Hora

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.