Equipe do Programa Saúde animal resgata gato vítima de maus-tratos no Polvilho, em Cajamar, SP

Equipe do Programa Saúde animal resgata gato vítima de maus-tratos no Polvilho, em Cajamar, SP

Nesta sexta-feira (23), a Prefeitura de Cajamar, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, resgatou um gatinho vítima de maus-tratos que foi encontrado embaixo de um caminhão estacionado na praça localizada na Rua Takaharo Urano, distrito do Polvilho.

O resgate foi efetuado pela equipe do Programa Saúde Animal, após denúncia de moradores próximos ao local, que alegaram terem visto um grupo de jovens passando pela praça destruindo os bancos e maltratando o gatinho. Após o resgate, o gato foi encaminhado para a UBS Animal, onde foi atendido e está em observação. Após o atendimento, uma protetora de animais do município se prontificou a ficar com ele.

A Secretaria de Segurança Urbana iniciou o trabalho de investigação, através das câmeras do Programa Muito + Segurança existentes nas proximidades para identificar os indivíduos que cometeram este ato de vandalismo e puni-los conforme a lei. A Guarda Civil Municipal irá reforçar o patrulhamento no local para acabar com este tipo de crime.

Equipe do Programa Saúde animal resgata gato vítima de maus-tratos no Polvilho. Foto: Prefeitura de Cajamar

Lei contra  maus-tratos aos animais

Maltratar animais é crime! A pena de reclusão da nova Lei nº 14.064/20 prevê cumprimento em estabelecimentos mais rígidos, como presídios de segurança média ou máxima. O regime de cumprimento de reclusão pode ser fechado, semiaberto ou aberto.

A legislação abrange animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos, incluindo cães e gatos que acabam sendo os animais domésticos mais comuns e as principais vítimas. Se você presenciar este tipo de situação, denuncie! As denúncias podem ser feitas diretamente na Secretaria de Meio Ambiente, na UBS Animal, através do número (11) 4447-1493 ou pelo APP CAJAMAR.

Por Bruno Schwabenland

Fonte: Oeste Paulista

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.