Equipe representa atletas veganos no esporte

Equipe representa atletas veganos no esporte

Força Vegana reúne corredores e triatletas nas redes sociais e em provas para trocarem experiências.

 BR atletas veganos

O veganismo é um estilo de vida onde seus adeptos buscam excluir todas as formas de exploração animal, seja na alimentação, vestuário ou outras vertentes. Já existem tantos adeptos desta filosofia que até um grupo de corrida chamado “Força Vegana”, foi criado.

O atleta Daniel Meyer criou o grupo para mostrar que qualquer um pode ter uma boa performance na corrida, sem afetar de nenhuma forma os animais. O consultor de tecnologia Ulisses Franceschi Eliano, é um dos representantes veganos, com 17 anos de triathlon. “O grupo Força Vegana é uma irmandade, são centenas de pessoas espalhadas pelo Brasil. Não temos uma sede, mas sempre nos encontramos em provas onde trocamos informações e dicas”, diz.

Ulisses teve problemas ao se tornar vegano, ele cortou radicalmente a carne e suplementos que tomava enquanto competia. “Foi uma bola de neve, queda de rendimento e saúde, aparecimento de lesões. Fui muito cabeça dura e não enxerguei o óbvio, quando busquei suplementos veganos e balancei minha dieta consegui me adaptar”, conta.

Segundo o triatleta o grupo reúne centenas de pessoas nas redes sociais e não acolhe somente veganos, mas também vegetarianos e simpatizantes. Para participar basta ser convidado e cada um dos atletas tem seu próprio comprometimento moral ao estar no grupo. “Não há a menor diferença entre correr sendo onívoro ou sendo vegano, do ponto de vista de disposição e resistência física. Desde que saiba exatamente como se alimentar. Do ponto de vista ético, corro mais feliz e aliviado. Sei que é um trabalho de formiguinha e que alguns podem chamar de utópico. No entanto, o que seriam das grandes mudanças sociais se não fossem as utopias?”.

É necessário lembrar que existe diferença em ser vegano e atleta vegano. Qualquer mudança alimentar deve ser supervisionada por um profissional, porém corredores que buscam rendimento devem ficar mais atentos.

“Costumo receber críticas diversas, muitas vezes de pessoas que estão com sobrepeso, diabetes, vivendo a base de remédios e dizem que o veganismo não é natural. É algo enraizado culturalmente que bloqueia a razão de algumas pessoas. Quem me acusa não tem fôlego para subir escadas, mas não consegue aceitar que posso ser um vegano saudável. Temos que pensar mais fora da caixa, não é porque a maioria faz algo que isso necessariamente é o correto”, finaliza.

Fonte: Webrun

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.