Espanha: Móstoles se declara município livre de circos com animais

Tradução de Nelson Paim

A Prefeitura de Móstoles aprovou no dia 13 de julho a moção apresentada para declarar o município como livre de circos com animais. O PSOE e IUCM-LV votaram a favor e o PP contra.

Na proposta se pede a adaptação das leis locais com o propósito de não permitir a instalação dos circos com animais em terrenos públicos e privados, “ainda que estes não participem diretamente deles”.

Além disso, segundo o que se conclui do mesmo documento, a prefeitura não subsidiará este tipo de espetáculo de empresas que o façam, ou qualquer atividade que se associe a estas funções.

Também se manifestou o compromisso do conselho com “os princípios éticos e do meio ambiente, colaborando para não causar sofrimento aos animais utilizados em circos. Além de impulsionar a Assembleia de Madri para que se estendam estas proibições a todo o território autônomo”.

O Partido Popular explica seu voto contrário à moção pois propôs uma emenda à moção, que não foi votada. Eles consideram que é preciso chegar a uma melhor regulamentação. “O PP repudia os maus-tratos e cremos que é preciso fazer uma regulamentação compatível com a proteção animal e o exercício da atividade onde convivem e participam animais”, sublinhou.

Por unanimidade

De igual modo, o plenário aprovou por unanimidade dos grupos uma moção relativa ao fechamento do Gimnasio Virgin Active, em Móstoles, pelo qual o município mostra sua solidariedade com o modelo que se verá afetado pelo ERE.

Também foi explicado que se intermediará com a empresa e com os trabalhadores o objetivo de alcançar uma solução satisfatória e negociável, exercendo uma defesa ativa dos direitos dos mais de 2.500 usuários que se veem afetados pelo fechamento.

Neste sentido, o prefeito do município, David Lucas, destacou que foram postos à disposição dos trabalhadores os serviços municipais para prestar o apoio necessário à reivindicação, negociação e intermediação com a empresa.

Fonte: Europa Press

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.