Espanha: Partido Animalista rejeita desejos de morte aos toureiros mesmo entendendo a revolta contra quem faz os touros sofrerem

Espanha: Partido Animalista rejeita desejos de morte aos toureiros mesmo entendendo a revolta contra quem faz os touros sofrerem

Tradução Alice Wehrle Gomide

ESPANHA francisco rivera sigue grave tras sufrir una cornada 1439305812476

O Partido Animalista (PACMA) acredita que “ninguém ganha” ficando feliz com a desgraça alheia, e rejeita os desejos de morte expressados no Twitter contra o toureiro Francisco Rivera – que no último dia 10 sofreu um grave ferimento por um touro em Huesca –, mas entende quem qualifica os toureiros como “assassinos”, já que, pela opinião do partido, são quem “realmente” provocam sofrimento aos animais.

Depois dos comentários nessa rede social, alguns dos quais chegam a lamentar que o toureiro não foi morto pelos chifres de ‘Traidor’, a porta-voz do PACMA, Silvia Barquero, se manifestou no Europa Press dizendo que as pessoas anti-touradas “não ganham nada com o isso”, e que a abolição das touradas deve ser defendida com valores, não com comentários que se alegram com um acidente ou desgraça desse tipo.

Barquero acrescentou que não gosta do sofrimento de ninguém e ressaltou que “os animais sempre saem perdendo”. Ela recordou que em todas as partes do mundo há pessoas de todo tipo, porque “o setor taurino também fala coisas graves sobre os anti-touradas”.

Por isso ela acredita que deve ser imposta “a sanidade, a sensatez e a defesa dos valores” contra as touradas, “com respeito”, porque são muitos que defendem a abolição.

“Assassino”, mas sem desejar sua morte

Não obstante, ela acredita que “é diferente considerar um toureiro como assassino e desejar a morte desse toureiro”, mas acrescentou que entende que aqueles comentários foram feitos por pessoas que defendem os direitos dos animais, que são pessoas “mais sensíveis” pela sua “consciência do sofrimento animal”, e que tem os sentimentos “à flor da pele”. “Entendo a quem define os toureiros como assassinos”, acrescentou Barquero que, em todo caso, acredita que essas expressões “devem ser evitadas”.

Perante esta situação, ela apelou para “medir” os comentários nessas redes sociais, porque isso é “utilizado pelos taurinos, que são quem realmente causa dano”.

“Que o foco não seja sobre quem insulta nas redes sociais aos toureiros, porque a responsabilidade e a carga de causar sofrimento aos animais são dos taurinos. Gostaria de apelar para demonstrar que quem realmente carece de ética são os taurinos, e que nós devemos dar o exemplo em nossa defesa dos animais de maneira ética e respeitosa”, ela concluiu.

Fonte: teinteresa.es

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.