Esta é a realidade assustadora de cavalos e camelos que levam turistas para passear

Esta é a realidade assustadora de cavalos e camelos que levam turistas para passear

Até onde vai a crueldade humana? Essa é uma das questões que sempre nos fazemos ao presenciarmos casos tão esdrúxulos. Dessa vez, são cavalos, camelos e até burros que estão vivendo em situações precárias nas pirâmides de Gisa, no Egito.

Por isso, a fotógrafa Wiebke Hass, apaixonada por cavalos, resolveu se pronunciar junto à organização Prince Fluffy Kareem registrando sua visita ao local com imagens da terrível tortura que eles passam diariamente.

Todos os dias, eles caminham com peso nas costas por cerca de 20 horas em locais desérticos, sem alimentação própria e sem nenhum tipo de descanso adequado. Infelizmente, a maioria das pessoas não têm nenhum tipo de informação sobre os cavalos, como o fato de ele precisarem de muita grama e feno e não pastilhas de ração e aveia.

Egito realidade cavalos camelos turistas2

Egito realidade cavalos camelos turistas3

A realidade é só uma: eles nunca viram um cavalo correndo pela grama livremente.

Hoje a organização já começou a cuidar desses animais e buscam tratar suas feridas e trocar suas selas. Além disso, promovem educação aos proprietários desses animais e até providenciam um lugar para aqueles que mal conseguem ficar em pé.

Egito realidade cavalos camelos turistas4

O que a fotógrafa diz é que não dá para julgar as pessoas que fazem isso na cidade de Gisa, já que o importante é entender a situação do lugar antes de qualquer coisa. Para ela, o mais difícil foi capturar as imagens de forma neutra para que então as pessoas pudessem vê-las e formar sua própria opinião.

Egito realidade cavalos camelos turistas5

Egito realidade cavalos camelos turistas6

Egito realidade cavalos camelos turistas7

Felizmente, as pessoas parecem estar entendendo sua mensagem: muitos moradores se sentiram agradecidos pela ajuda e querem aprender mais para melhorar futuramente.

Egito realidade cavalos camelos turistas8

Por Beatriz Ponzio

Fonte: Best of Web

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.