Estilistas britânicos se unem contra o uso de pele na moda

Estilistas britânicos se unem contra o uso de pele na moda
As peles falsas da Shrimps que conquistaram as fashionistas. (Foto; Shrimps/Divulgação)

Quem é fã de Sex and The City se lembra da icônica cena em que Samantha Jones teve seu casaco branco de pele tingido de tinta vermelha por ativistas. Apesar deste projeto ser menos chamativo, ele promete causar bastante influência em Londres. O PETA acaba de se juntar a novos designers de Londres para alertar a Central Saint Martins – melhor universidade de moda do mundo – sobre a importância da conscientização dos alunos sobre o tema.

Molly Goddard, Faustine Steinmetz, Marta Jukubowski e Hanna Weilend (designer da marca Shrimps, muito conhecida por suas peças de pele fake) são alguns dos nomes que se uniram à organização para escrever uma carta. “Como futuros estilistas, os alunos da Central Saint Martins têm uma oportunidade única de influenciar a nova geração de consumidores ao abraçar a tendência e fazer roupas livres da crueldade animal”, diz o recado que acompanha um release citando materiais eco-friendly que são melhores alternativas que a pele.

A carta também é endereçada às empresas que produzem pele e costumam patrocinar as primeiras coleções dos estudantes. “É possível ver que vários consumidores estão virando as costas para a pele e essa indústria da morte está tentando desesperadamente se manter visível ao empurrar suas práticas para futuros designers.”.

Vale lembrar que Giorgio Armani foi um dos designers que anunciou no ano passado que interromperia a utilização de pele em suas peças.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.