Estrela do futebol americano torturou um pobre gatinho por ‘roubar’ comida

Estrela do futebol americano torturou um pobre gatinho por ‘roubar’ comida
O gatinho Nugget sofreu dano no lado esquerdo do cérebro depois que Aaron Beasley, estrela do futebol da Universidade do Tennessee, à direita, supostamente torturou o gatinho por ter roubado comida. (Imagens: GoFundMe/University of Tennessee)

A estrela de futebol americano foi suspensa de seu time depois de ter sido acusado de infligir maus-tratos contra um gatinho aterrorizado por ter roubado comida. Aaron Beasley, um jogador da defesa do time de futebol americano da Universidade do Tennessee, foi retirado da seleção após denúncias de que ele feriu deliberadamente o gatinho, chamado Nugget, no último dia 2.

Beasley é acusado de chutar o gatinho, segurá-lo pela cauda acima de um vaso sanitário e então jogá-lo dentro do vaso. Seu suposto ataque deixou Nugget com uma lesão cerebral que afetará sua habilidade para andar. Um rim de Nugget também sangrou, e ele teve que ser colocado em um tanque de oxigênio para tratamento.

A tutora do animal, Kaylee Scarbrough, que mora com a namorada de Beasley, disse que o jogador atacou o gatinho depois de ele ter comido a comida que estava no quarto de sua namorada, Zoe Phillips.

Aparentemente, Beasley se trancou no banheiro com o gatinho antes de machucá-lo, e Phillips chorava dizendo “você não pode fazer isso”, enquanto ele torturava Nugget, relatou o jornal Knox.

A polícia de Knoxville está investigando Beasley, mas ele ainda não foi acusado de nenhum crime. O departamento atlético da Universidade do Tennessee divulgou uma declaração onde diz que “ele foi suspenso indefinidamente de todas as atividades do time de futebol enquanto aguardamos informações futuras”.

Scarbrough lançou uma campanha on-line na plataforma GoFundMe para conseguir dinheiro para pagar o tratamento de Nugget. Ela escreveu: “Eu estava de mudança e voltei para casa nesta manhã e descobri meu gatinho de seis meses de idade escondido embaixo de uma cômoda e não deixava ninguém chegar perto dele”.

“Quando eu o peguei, ele gritou e não conseguia andar, e descobri que o namorado da minha amiga que mora comigo o tinha chutado e agredido, o jogou-o dentro do vaso sanitário, e o segurou de ponta cabeça pela sua cauda”.

“Meu coração está em pedaços por ele e eu só quero que meu bebê fique bem e que não exista mais crueldade animal”.

“Eu acho que é ridículo eu ter que fazer isto, mas não tenho outra escolha”.

Por Jimmy McCloskey / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: Metro

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.