EUA: Homem de San Jose se declara culpado de torturar e matar gatos

Um homem de San Jose, nos EUA, acusado de roubar, torturar e matar gatos no bairro Cambrian Park no ano passado, confessou ser culpado das 21 acusações de crueldade animal.

Mais de duas dúzias de pessoas apareceram no Tribunal Superior de Santa Clara em San Jose para ver Robert Roy Farmer, 25, dar sua declaração. Muitas delas vêm seguindo o caso desde o começo.

“Isto é bom, essencialmente, nós temos uma rápida resolução do caso”, a vice-promotora distrital Alexandra Ellis disse à multidão no corredor do lado de fora do tribunal depois do processo.

“Não houve nenhum acordo judicial, então agora a sentença cabe ao juiz”, ela disse. “Este é o mesmo resultado se ele tivesse sido julgado e considerado culpado de todos esses crimes”.

Farmer está sob custódia no Centro Correcional Elmwood em Milpitas, sob uma fiança de US$ 225.000 desde que foi preso em 8 de outubro de 2015. A polícia de San Jose o encontrou dormindo em seu carro com um gato morto naquele dia.

O relatório da necropsia concluiu que a gata malhada laranja encontrada no carro de Farmer tinha morrido de traumatismo e pode ter sido abusada sexualmente. Os documentos do laboratório mostram que o DNA encontrado na gata corresponde ao de Farmer.

A confissão de Farmer chocou alguns dos tutores de animais e ativistas que apareceram no tribunal.

“Eu fiquei chocada, de verdade”, disse Pam Decharo, que foi a várias audiências de Farmer.

“Eu pensei que ele iria fazer um acordo. Ele tinha um advogado e eu pensei que ele iria tentar se livrar disso”.

A próxima audiência foi marcada para 8 de dezembro, na qual a juíza Sharon A. Chatman irá receber todos os relatórios relevantes do caso para que ela possa mais tarde determinar a sentença.

Uma dos participantes do tribunal perguntou a Ellis se seria possível que Farmer fosse enviado para uma instituição mental ao invés da prisão.

“Isso tudo depende da corte”, Ellis respondeu. “Tudo será apresentado ao tribunal, tanto pelo advogado de defesa como pela promotoria. As vítimas também terão uma oportunidade para falar”.

Miriam Petrova, cujo gato GoGo foi roubado por Farmer de sua varanda e ainda está desaparecido, disse ao Bay Arena News Group que ela pretende participar da condenação e falar em nome de seu amado animal de estimação.

“Eu prometi ao meu gato”, Petrova disse. “Eu vou defendê-lo. Nós ainda estamos procurando por ele”.

Em adição às acusações de crueldade animal, Farmer se declarou culpado de uma acusação de agressão física e de estar sob a influência de drogas.

Espera-se que a condenação ocorra no começo do ano que vem, de acordo com Ellis. Farmer poderá pegar até 16 anos e 4 meses na prisão.

Por Julia Baum / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.