Crédito: divulgação.

Ex-caçadores trocam armas por câmeras em concurso no Piauí

Aconteceu nesta sexta-feira (22) a entrega do resultado da premiação do I Concurso Caçadores de Fotografias no Parque Nacional da Serra da Capivara. A competição, que funciona também como um processo de conscientização, teve como premiados Waltércio Torres (1º), José Nileton (2º) e Anísio de Sousa (3º). O primeiro lugar ganhou uma máquina fotográfica, enquanto o segundo e terceiro ganharam livros e prêmio em dinheiro.

Para André Pessoa, fotógrafo apaixonado pela região, a premiação mostra um lado bonito e humano dos ex-caçadores que hoje buscam imagens, e não a morte de animais. “Este é o primeiro concurso. É um evento que premia os ex-caçadores, que trocam as armas por câmaras. Eles fazem fotografias na região do parque. Este ano ganhou um guia da Serra da Capivara, ex-caçador. Além de dois ex-çacadores internados em uma comunidade terapêutica. O evento conta o patrocínio da Mais Vida, uma ong de Teresina. O projeto iniciou em José de Freitas, no Nazaré Eco, reserva privada em uma área de conservação do ambientalista João Freitas “, conta.

Anísio de Sousa Torres, um dos ganhadores, está muito feliz. Primeiramente eu quero agradecer a Deus por ter participado do concurso do ICMBio e agradecer também pela comunidade, pois ela nos disponibilizou para nos termos essa oportunidade é conseguirmos tirar as fotos, como todos viram as araras no seu ambiente natural, muito lindo, eu quero só agradecer todos aqueles que votaram, muito obrigado e vamos continuar nessa luta”, explica.

Hernandes dos Santos Sousa ressalta que os animais são mais bonitos vivos. “Eu posso dizer que fiquei muito emocionado, também fiquei feliz por conta. Preparamos todo mundo ai um dia de domingo que passamos caminhado, se empolgando, esperando também os passarinhos aparecerem, principalmente essas araras ai para podermos tirar as fotos, e foi gratificante, antes saia pra caçar, pra matar, e agora dessa vez para tirar fotos e para mostrar a beleza que eles vivos são bem mais interessantes na natureza. Então e isso é agradecer a cada um, por ter nos convidar a participar desse concurso, e que nos próximos a gente vai se empenhar cada vez mais, por conta também de que cada vez mais a gente vai se disponibilizar de mais tempo, e isso e obrigado por tudo”, afirma.

Já Marian Rodrigues, chefe do Parque Nacional Serra da Capivara, ressalta aspectos positivos. “O concurso é uma oportunidade de aproximar as pessoas da comunidade à lida da preservação ambiental, trocando as prioridades: em vez de matar o animal, imortaliza-lo em uma fotografia. Queremos agradecer ao apoio do Ambientalista Joao Freitas, não apenas pela doação dos prêmios, mas pelo incentivo, pela paixão ao meio ambiente e apoio despendido ao Parque Nacional Serra da Capivara. Agradecemos igualmente ao André Pessoa, membro do conselho do Parque e todos os funcionários do Parque. Esse é apenas o primeiro concurso de muitos que virão”, avalia.

Crédito: divulgação.
Crédito: divulgação.

O curioso é que os participantes já haviam combinado de dividir o prêmio, que rendeu a todos uma viagem para o município de São João, onde eles vão assistir a uma partida de futebol. José Nilton, o grande ganhador, conta que nunca imaginou que a foto de um sapo pudesse ganhar um prêmio.

O evento acontece a partir de uma iniciativa do Parque Nacional da Serra da Capivara e do Instituto Chico Mendes (ICMBio). O resultado foi divulgado na sede da Comunidade Terapêutica Nova Vida, município de João Costa, zona de entorno da unidade de conservação.

Por Lucrécio Arrais

Fonte: Meionorte

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.