Ex-síndica do Jardim das Pedras é suspeita em matança de animais em Ribeirão Preto, SP

Ex-síndica do Jardim das Pedras é suspeita em matança de animais em Ribeirão Preto, SP

Em depoimento, atual administrador diz que ex-gestora agiu em retaliação. Condomínio de Ribeirão Preto (SP) registra morte de animais pela 2ª vez. 

SP ribeirao capturar 1

A ex-síndica do Jardim das Pedras, um dos mais populosos em Ribeirão Preto (SP), com cerca de 6 mil moradores, é apontada pela Polícia Civil como suspeita na matança de seis gatos, um cachorro e um gambá dentro do residencial no último final de semana. Segundo o delegado Luiz Geraldo Dias, titular da Delegacia de Proteção aos Animais de Ribeirão, o atual administrador do Jardim das Pedras afirmou em depoimento que Vera de Lurdes Ferreira pode ter algum tipo de envolvimento no caso, e que agiu em retaliação à nova gestão do condomínio. A ex-síndica nega as acusações, afirmando que não mora mais no local.

Em junho do ano passado, Vera de Lurdes também foi apontada pela Polícia Civil como principal responsável pela morte de gatos por envenanamento no condomínio. O crime ocorreu em março de 2013, quando moradores encontraram os corpos de três gatos enterrados em uma vala dentro do residencial e outros três agonizando nos jardins. O processo corre em segredo de Justiça.

O delegado afirmou que o presidente do conselho consultivo do Jardim das Pedras e atual administrador interino do local foi ouvido na terça-feira (24) e entregou à polícia uma lista com os nomes dos seguranças que estavam de plantão no final de semana em que os animais foram encontrados mortos. “São três seguranças que vão depor e que devem cooperar na medida do que sabem e do que ouviram através de moradores”, diz.

Ainda segundo o delegado, o administrador interino se disse “horrorizado” com a situação, e responsabilizou Vera de Lurdes pelo caso. “Foi uma colocação que nos causou bastante surpresa. Ele questionou: quem mais teria interesse em matar os animais e tumultuar a administração que chega não fosse a ex-síndica? Isso está escrito, documentado. Agora, ouviremos as pessoas e veremos se encontramos elementos mais fortes de provas em razão da ex-síndica”, explica.

Além dos seguranças do condomínio, o delegado também deve ouvir representantes de ONG e moradoras do local nos próximos dias.

SP ribeirao vera lurdesEx-síndica nega

Por telefone, Vera Lúcia negou ter qualquer envolvimento com o caso e disse que o crime foi cometido pelas mesmas pessoas que a acusaram da matança em março de 2013 . “Me tiraram de lá judicialmente porque disseram que eu não prestava. Eu estou do lado de fora, nem moro mais no Jardim das Pedras. As mesmas pessoas que mataram da outra vez para me prejudicar são as que mataram agora. Se o delegado disser que fui eu, vai ter que provar com fotos e videos, porque eu não posso nem entrar no Jardim das Pedras”, afirma.

O caso

A Polícia Civil instaurou um inquérito na segunda-feira (23) para apurar a morte suspeita de oito animais no condomínio Jardim das Pedras, considerado o maior residencial vertical de Ribeirão Preto. Segundo moradores do local, seis gatos, um cachorro e um gambá foram encontrados mortos entre a tarde de sábado (21) e a manhã de domingo (22). Os corpos foram recolhidos pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) – três deles foram levados para a Associação Vida Animal (AVA) para a realização de exames laboratoriais. A suspeita é de que as mortes ocorreram por envenenamento.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.