Família se muda para a Ásia e leva os seis animais de estimação

Família se muda para a Ásia e leva os seis animais de estimação

O fim de ano da família Schweder foi bem movimentado. Eles embarcaram para o Qatar, na Ásia, em busca de um recomeço e levaram na bagagem muitas malas, quatro gatos e dois cachorros. Isso mesmo! Isabela e o marido partiram de mudança com os seis animais de estimação e o coração completo.

“Ele é piloto e nós já pensávamos em morar fora há bastante tempo. Levar os bichos sempre esteve nos nossos planos. Só iríamos desde que todos fossem conosco. Considerando os custos, bagagem despachada e caixas gastamos cerca de R$ 13 mil”, conta.

A preparação começou com cinco meses de antecedência, todos foram microchipados, vacinados, tiraram passaporte e as documentações exigidas no novo país. Isabela comprou as caixas de transporte e foi treinando os animais para o momento do voo.

“Coloquei as camas deles dentro das caixas e começaram a dormir todas noites. Quinze dias antes da viagem fui aumentando o tempo e, na última semana, deixei três horas por dia dentro da caixa em um quarto que já estava vazio na minha casa. O ar condicionado ficava ligado para tentar simular como seria no avião”, explica a tutora.

O dia da viagem foi um grande evento. Isabela conta que foi preciso alugar uma van e ainda contou com amigos e familiares ajudando no aeroporto. “Várias pessoas se aproximavam para vê-los! Os cachorros comeram e beberam água, os gatos comeram um pouquinho de sachê, voltaram para as caixas e os entreguei no local para embarque. A essa altura já estava bem tensa. Mas se os animais de todas as pessoas com quem falei chegaram bem, os meus também chegariam. Pensava isso para tentar me tranquilizar”, lembra.

Depois de 14 horas de voo, todos chegaram bem. A família teve a preocupação de levar brinquedos e os itens prediletos de cada um para que pudessem se adaptar à nova rotina. “Eles estão ótimos e já se sentem em casa nestes dois meses. Quem quer dá um jeito, quem não quer arruma uma desculpa. Os animais não devem ser tratados como um móvel ou artigo de decoração. Eles se apegam, dependem da gente e tem sentimentos. Deixá-los para trás seria uma covardia e irresponsabilidade”, finaliza.

Conheça a turminha adotada por Isabela:

Flip
Minion
Mia
Alemão e Bebê
Bento
Alemão, Bento, Bebê e Mia

Fonte: Procura-se cachorro


Nota do Olhar Animal: Se para nem todos é possível uma mudança desse porte, como a relatada na matéria, alguns tutores que mudam de um bairro para outro logo querem irresponsavelmente se desfazer dos animais, como se fossem descartáveis. Parabéns aos tutores, que vão levar os animais para onde forem.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.