Famoso gorila ugandês de 25 anos foi morto em parque da UNESCO; quatro pessoas presas

Famoso gorila ugandês de 25 anos foi morto em parque da UNESCO; quatro pessoas presas

Rafiki, um macho das montanhas de 25 anos, era muito popular entre os turistas no Parque Nacional Impenetrável de Bwindi.

As autoridades da vida selvagem em Uganda prenderam quatro homens por conexão com o assassinato de um gorila de 25 anos que era muito popular entre os turistas. 

O gorila-das-montanhas, chamado Rafiki, foi morto no Parque Nacional Impenetrável de Bwindi depois de desaparecer em 1º de junho. Seu corpo foi encontrado no dia seguinte.

O parque, patrimônio mundial da UNESCO, perto da fronteira da Uganda com a República Democrática do Congo, é um trecho de 320 quilômetros quadrados de densa floresta tropical que abriga primatas, elefantes, antílopes e outros animais selvagens.

No entanto, os turistas são atraídos para o parque principalmente pelos seus estimados 400 gorilas das montanhas, aproximadamente metade da população mundial.

Em um comunicado, a agência estatal Uganda Wildlife Authority (UWA) disse que os quatro homens foram detidos por seu papel na morte de Rafiki.

As prisões seguiram a investigação da UWA sobre a morte de Rafiki “depois que um relatório post-mortem revelou que o gorila-das-montanhas sofreu uma lesão por um dispositivo ou objeto pontiagudo que penetrou na parte superior esquerda do abdômen até os órgãos internos”.

Um dos homens detidos foi encontrado em posse de carne de porco selvagem, armadilhas de corda e arame e lanças, disse o comunicado.

Segundo o comunicado, o homem confessou ter matado o gorila em legítima defesa, e acrescentou que o animal o atacou enquanto ele e um colega caçavam.

Rafiki era chefe de um grupo de 17 gorilas chamado Nkuringo.

A caça furtiva é desenfreada nos parques da Uganda, e a polícia frequentemente anuncia apreensões de produtos silvestres adquiridos de forma ilegal, como marfim, chifres de rinoceronte, escamas de pangolim, dentre outros.

Tradução de Ana Carolina Figueiredo 

Fonte: NBC News (Agência de Notícias Reuters)

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.