‘Farmácia Solidária’ arrecada remédios para cães e gatos em BH

‘Farmácia Solidária’ arrecada remédios para cães e gatos em BH

Projeto começou com doações para cão resgatado na Grande BH.

Por Thaís Mota

MG BELOHORIZONTE uiw1i5d99 54vgkdtetl file

Uma campanha realizada para salvar um cãozinho resgatado acabou se tornando um projeto que hoje ajuda animais em situação de risco em Belo Horizonte e região. A “Farmácia Solidária” recolhe remédios e itens úteis para a recuperação e tratamento de cães e gatos resgatados das ruas da Grande BH.

Segundo a idealizadora do projeto, a administradora de empresas Márcia Moreira, de 33 anos, a iniciativa surgiu depois que uma amiga a procurou pedindo ajuda para conseguir medicamentos veterinários para o Fred, um cão resgatado em Matozinhos, na região metropolitana da capital. Ele estava com a saúde bastante debilitada e já muito fraco e, por isso, precisava de muitos remédios.

Foi então que Márcia teve a ideia de lançar uma campanha em uma rede social no final do ano passado pedindo doações de remédios que as pessoas não precisariam mais utilizar em seus bichinhos. E o resultado foi tão positivo que ela conseguiu mais do medicamentos do que o Fred precisava. Entretanto, ele não resistiu aos ferimentos que tinha e acabou morrendo em dezembro.

— A campanha teve uma resposta muito boa e muitas pessoas doaram, não somente medicamentos como também fraldas e outros itens. Então, a gente decidiu que não ia devolver tudo, mas ajudar outros animais.

A partir daí, a administradora criou o projeto “Farmácia Solidária” e lançou uma página no Facebook, onde pede doações e recebe solicitações de pessoas que precisam de algum medicamento para o tratamento de um cão ou gato. No entanto, ela só libera os remédios mediante a apresentação da receita de um veterinário.

Ela conta ainda que armazena tudo em sua casa e, para isso, criou um sistema para controlar o estoque e a data de validade dos produtos. Em caso de medicamentos com vencimento próximo, ela repassa a instituições que cuidam de animais, como é o caso da Sociedade Mineira Protetora dos Animais. Dessa forma, não há perda de nenhum material doado.

Como funciona

Para doar, as pessoas podem comparecer em algum dos pontos de apoio que a administradora mantém na capital mineira. Geralmente, esses pontos funcionam em petshops e as doações são deixadas em uma caixa com a marca do projeto. De tempos em tempos, Márcia passa em todos eles recolhendo o que foi entregue.

— Dependendo de onde a pessoa mora, e se eu não tiver nenhum ponto de apoio próximo, eu mesma vou até a casa dela e busco.

Já os interessados em adquirir os medicamentos da “Farmácia Solidária” podem entrar em contato pela página do projeto no Facebook e fazer uma solicitação. Se houver estoque do produto, Márcia combina uma forma de entregar o material à pessoa.

Fonte: R7

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.