Febre amarela: Macaco morto é recolhido na Ilha do Frade, em Vitória, ES

Febre amarela: Macaco morto é recolhido na Ilha do Frade, em Vitória, ES
Macaco foi recolhido e encaminhado para laboratório (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Um macaco morto foi recolhido na Ilha do Frade, em Vitória, na tarde desta segunda-feira (16). O material foi levado para o laboratório da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) e será analisado para saber a causa da morte do animal.

De acordo com a prefeitura de Vitória, a equipe do Centro de Vigilância Ambiental em Saúde (CVSA) de Vitória foi acionada e recolheu o animal.

A Secretaria de Estado da Saúde disse que, após receber o material do Centro de Controle de Zoonoses de Vitória, enviará para o Instituto Evandro Chagas, no Pará. Após chegar no Pará, a previsão é de que o resultado saia em 20 dias.

Até o momento, não há nenhum resultado de exame.

Febre amarela

Mais de 80 macacos já foram encontrados mortos nos últimos dias, nas regiões Sul e Noroeste do Espírito Santo. A morte desses animais aponta para a suspeita de febre amarela, mas o estado ainda não é considerada área de risco.

A Secretaria de Estado da Saúde  do Espírito Santo (Sesa) foi notificada sobre dois casos de suspeita de febre amarela no estado, neste mês de janeiro.

“A ocorrência de mortes desses animais já é um alerta. Então existe essa preocupação”, diz Gilton Almada, coordenador do Centro de Emergências em Saúde Pública da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

“É importante monitorar para conseguir preceder. Precisamos trabalhar na investigação. Se confirmado, vai ser vacinado o município onde foi encontrado o macaco morto com febre amarela”, diz Gilton. O resultado da investigação sai em cerca de 20 dias.

Vacina

A vacina contra a febre amarela vai chegar para 23 municípios do Espírito Santo, principalmente os que fazem divisa com Minas Gerais, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). As 350 mil doses de vacinas, solicitadas ao Ministério da Saúde, devem começar a chegar nesta segunda-feira (16). Veja a lista de cidades no final da reportagem.

O governo do estado informou que fez o pedido ao governo federal por causa do “quantitativo de macacos mortos encontrados em municípios capixabas”.

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: A suspeita é de febre amarela, que por sua vez vêm sendo relacionada ao crime da Samarco, em Mariana, MG, responsável pelo rompimento da barragem naquela cidade.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.