Fêmea de lobo-guará é resgatada em granja no DF; veja vídeo

Fêmea de lobo-guará é resgatada em granja no DF; veja vídeo

Uma fêmea de lobo-guará foi resgatada em uma fazenda no Paranoá na manhã de domingo (25), no Distrito Federal. O animal silvestre foi capturado pela Polícia Militar Ambiental. Como estava saudável, sem ferimentos, foi solto em seguida.

VÍDEO mostra fêmea de lobo-guará presa em armadilha instalada em fazenda no DF

A equipe foi acionada pelo dono da propriedade, onde também funciona uma granja. Segundo os militares, em três meses, o lobo-guará já matou e comeu cerca de 100 galinhas.
“É um animal de hábito noturno, mas quando vê alimentos próximos, vai até os locais mesmo durante o dia”, explicou o sargento Jonas Rodrigues, que participou da ocorrência.

“O animal já invadia a granja há algum tempo, causando grande prejuízo.”

Fêmea de lobo-guará capturada em fazenda no Paranoá, DF — Foto: PMDF/Reprodução

Para que a fêmea fosse capturada, os policiais precisaram instalar uma armadilha, onde foi colocada uma isca dentro. Foi necessário esperar por uma semana para que o animal voltasse e, então, ficasse preso.

Após ser examinado, o mamífero foi levado para outro trecho da fazenda, separado por um córrego. O local é o mesmo onde, há dois anos, foi solto um macho da mesma espécie. Ele também tinha sido capturado após invadir a mesma fazenda.

Lobo-guará

Lobo-guará é o maior canídeo da América do Sul. Um animal adulto chega a medir 1,30 metros de corpo, além de 40 cm de cauda, podendo atingir 1 metro de altura e mais de 20 kg.

Apesar do porte e da aparência, são animais inofensivos ao homem, de comportamento dócil e raramente brigam entre si. No Brasil, eles vivem no Cerrado, Campos Sulinos, na Caatinga e na borda do Pantanal.

A espécie é onívora, se alimenta de pequenos roedores, répteis, aves e também de frutos. Entre tantas variedades, os frutos da lobeira se destacam como fonte primária da dieta do lobo-guará.

Por Marília Marques

Fonte: G1

 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.