Filhote de cachalote que encalhou em Garopaba (SC) era fêmea

Filhote de cachalote que encalhou em Garopaba (SC) era fêmea
Foto: Divulgação/Udesc

A equipe do PMP-BS/Udesc realizou a necropsia do cachalote (Physeter macrocephalus) que encalhou já sem vida na manhã desse sábado, dia 26, na praia da Ferrugem, em Garopaba. Tratava-se de uma fêmea filhote de 3,72 metros de cumprimento e 507,9 quilogramas.

Segundo a médica veterinária Gabriela Cristini de Souza, foi encontrado um edema pulmonar significativo, indicando afogamento. “Para saber exatamente o que causou precisamos esperar o resultado histopatológico (análise microscópica dos tecidos) das amostras”, complementa a veterinária. Para a equipe da Udesc este encalhe foi o primeiro desta espécie.

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. A Udesc monitora o Trecho 1 compreendido entre Laguna e Imbituba, e recebe animais para reabilitação e necropsia do Trecho 2, compreendido entre Imbituba e Governador Celso Ramos.

Caso encontre algum animal marinho vivo ou morto, entre em contato pelo telefone 0800 642 3341. 

Fonte: Engeplus

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.