Filhote de golfinho encalhado morre após série de selfies com banhistas

Filhote de golfinho encalhado morre após série de selfies com banhistas
Foto: Havoc/Shutterstock

Parece que nós ainda temos muito que aprender sobre como respeitar os animais. Um filhote de golfinho foi morto em janeiro depois de ser cercado por uma multidão de turistas que procuravam o momento perfeito para uma selfie. O incidente aconteceu em uma praia de San Bernardo, Argentina.

Um vídeo desfocado postado pela agência de notícias da Argentina, C5N, no Twitter, mostra um filhote de golfinho sendo rodeado por vários turistas curiosos que resolveram tirar selfies e acariciá-lo como se ele fosse um animal de estimação. Uma pessoa que estava no local disse à C5N que “o golfinho era pequeno e veio para a praia. Eles poderiam devolvê-lo ao mar, ele estava respirando, mas todos começaram a tirar fotos e a tocar no animal. Acharam que o golfinho já estava morto”.

Apesar de não haver nenhum problema em tirar algumas selfies para turbinar a autoestima, essa obsessão da nossa cultura em ganhar cada vez mais curtidas tem levado esse vício a níveis cada vez mais absurdos e, infelizmente, os animais têm pagado um preço alto por isso.

Essa não foi a primeira vez que um filhote de golfinho foi morto por turistas durante essas “sessões de foto”. No ano passado, um filhote encalhado de Golfinho-do-rio-da-prata morreu após turistas o carregarem pela praia, em vez de devolvê-lo à água. O mais triste é que o Golfinho-do-rio-da-prata está em risco de extinção, e estima-se que existam aproximadamente 30.000 deles restantes no mundo. Mas nessa onda de selfie, não só os animais acabam feridos. No começo do ano, um casal na Tailândia foi tirar uma foto com um crocodilo adormecido e um dos dois acabou sendo mordido pelo animal. Isso mostra como as pessoas estão abandonando completamente o bom senso só para poderem postar fotos nas redes sociais. O jornal inglês The Telegraph apontou que em 2015 mais pessoas morreram enquanto tiravam selfie do que de ataques de tubarão.

Esse culto à selfie realmente é um problema? Provavelmente não. As selfies simplesmente refletem um problema ainda maior que está no modo como vemos os animais. Nós precisamos entender que os animais que encontramos, na natureza, presos ou domesticados, não são objetos para o nosso entretenimento; são seres vivos, que respiram e têm as suas próprias vidas. Se aqueles turistas na praia soubessem disso, talvez o pequeno golfinho pudesse ter sido salvo.

Por Kat Smith / Tradução de Daniela Costa de Lima

Fonte: One Green Planet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.