Filhote de golfinho luta desesperadamente em uma rede até que pessoas conseguem chegar até ele

Filhote de golfinho luta desesperadamente em uma rede até que pessoas conseguem chegar até ele

Por Sarah V Schweig / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Um praticante de paddleboarding na costa de Santa Barbara, na Califórnia, EUA, viu alguém em dificuldades na água no último dia 4 – e uma inspeção mais próxima revelou um filhote de golfinho nariz-de-garrafa lutando por sua vida em uma rede de pesca.

Quando os resgatistas do Channel Islands Marine & Wildlife Institute (CIMWI) chegaram ao local no dia seguinte, o filhote estava cercado de golfinhos adultos que estavam com medo de deixar as pessoas chegarem perto. Acredita-se que os golfinhos adultos preocupados ficaram ao lado do bebê durante dias.

Então, os resgatistas usaram uma haste para erguer o bebê de 30 quilos para fora da água para que eles conseguissem libertá-lo da rede.

“A rede estava presa ao redor da boca do golfinho, das duas nadadeiras peitorais, do seu corpo, cauda e se estendia três metros atrás do animal, impedindo que o golfinho conseguisse nadar”, o CIMWI escreveu.

EUA California golfinho luta rede2

Os resgatistas trabalharam rapidamente para libertar o golfinho de dois meses de idade da rede para que ele pudesse nadar de volta até sua família. Apesar de ele ter alguns machucados, os veterinários acharam que seria melhor reuni-lo com sua mãe o mais rápido possível, do que levá-lo para outro lugar para reabilitação.

EUA California golfinho luta rede3

“O bebê golfinho foi devolvido à água imediatamente após ter sido libertado da rede”, o CIMWI escreveu.

EUA California golfinho luta rede4

Após o bebê golfinho ter mergulhado na água, ele soube que estava de volta ao lugar aonde ele pertencia. “Ele foi visto nadando até sua mãe e os outros golfinhos do grupo”, o grupo escreveu.

EUA California golfinho luta rede5

Clique aqui para seguir o trabalho do CIMWI no Facebook.

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.