Filhote de onça-parda resgatado de queimada ainda não poderá voltar à natureza, diz veterinária

Filhote de onça-parda resgatado de queimada ainda não poderá voltar à natureza, diz veterinária
Filhote de onça-parda foi resgatado durante queimada — Foto: Divulgação/Prefeitura de Catanduva

O filhote de onça-parda resgatado durante uma queimada na região de Olímpia não poderá voltar à natureza, de acordo com a veterinária Fernanda Cassioli de Moraes, do Zoológico Municipal de Catanduva (SP).

Segundo a Prefeitura de Catanduva, o animal foi localizado sozinho, desidratado e com partes do corpo queimadas. Depois do resgate, ele foi levado para uma clínica veterinária e, em seguida, encaminhado ao zoológico, onde se recupera.

Filhote de onça-parda recebe atendimento no Zoológico de Catanduva (SP) — Foto: Divulgação/Prefeitura de Catanduva
Filhote de onça-parda recebe atendimento no Zoológico de Catanduva (SP) — Foto: Divulgação/Prefeitura de Catanduva

“Ao mesmo tempo que ficamos felizes por recebê-lo, ficamos tristes pelo motivo de ele ter vindo parar aqui, que é pela irresponsabilidade com as queimadas”, diz Fernanda.

“Quando ele chegou aqui, ele ainda apresentava uma pequena lesão na pata, que progrediu ao longo dos dias. Ele não estava conseguindo andar direito, mas já está recebendo tratamento e a tendência é que nos próximos dias se recupere totalmente”, completa.

VÍDEO: Filhote de onça encontrado em área de queimada está em recuperação

Contudo, mesmo após se recuperar, o animal, que tem cerca de três meses, não poderá retornar à natureza, de acordo com a especialista.

“Como ele chegou para a gente muito novinho, ele acaba criando um certo ‘imprint’ com o ser humano. Então ele fica muito sociável e até mesmo domesticado, e acaba indo em direção ao ser humano, o que é perigoso. Ele pode encontrar um caçador, não vai saber caçar”, explica Fernanda.

Filhote de onça-parda foi resgatado de queimada na região de Olímpia (SP) — Foto: Reprodução/TV TEM
Filhote de onça-parda foi resgatado de queimada na região de Olímpia (SP) — Foto: Reprodução/TV TEM

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: Essa deveria ser a atividade do que hoje são zoológicos. A transformação dos anacrônicos e mórbidos zoos em centros de triagem de animais silvestres é uma das melhores soluções para o encerramento das instituições medievais que encarceram animais para entretenimento.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.