Filhote de pit bull mordeu trabalhadora de abrigo, então o presidente providenciou para que jogassem spray de pimenta e ‘eutanasiassem’ o cachorro

Filhote de pit bull mordeu trabalhadora de abrigo, então o presidente providenciou para que jogassem spray de pimenta e ‘eutanasiassem’ o cachorro
Foto: Hugo A. Quintero G / Flickr

Um abrigo em Cheyenne, Wyoming, está pegando fogo depois que o presidente e CEO providenciou para que um cachorro levasse spray de pimenta após morder uma funcionária.

Um mestiço de Pit Bull de oito meses chamado Tanner mordeu a funcionária Marissa Cox no Cheyenne Animal Shelter várias vezes. Por mais que não fosse necessário nada além de um simples tratamento médico, é compreensível que ela ficasse um pouco traumatizada com o evento.

Na manhã seguinte, Robert Fecht, CEO e presidente do abrigo, organizou uma demonstração de treinamento para funcionários que envolveu Tanner e spray de pimenta! Ela foi retirada de seu canil e levada para os fundos do abrigo, onde um oficial de controle animal jogou spray no seu rosto.

Kevin Brueck, funcionário do abrigo, contou que Fecht disse “melhor ninguém estar com celulares” antes de promover essa agressão terrível, então é óbvio que sabia que aquilo era errado. Ele completou, “não sei como qualquer pessoa, especialmente na área de bem-estar animal acharia que isso é certo, puxar um cachorro para fora do canil e usar spray de pimenta para ver se isso funciona”.

De início, Fecht defendeu sua decisão, citando a segurança do funcionário, e disse “decidi fazer uma demonstração controlada usando o animal que todos nesse prédio tinham mais medo”, como justificativa para suas ações. É claro que ele é o único que pensa que isso é desculpável. A diretoria do abrigo anunciou uma reunião de emergência para discutir esse tratamento com Tanner, e Fecht agora está suspenso por 60 dias. Ele não será admitido no abrigo até que forneça um plano de ação cabível para evitar que essa situação terrível se repita.

Tanner foi então ‘eutanasiado’, o que é, infelizmente, uma resposta comum de abrigos quando um animal se torna agressivo. Mas ele ter sofrido desnecessariamente por um homem que basicamente o puniu para mostrar um argumento é absolutamente desprezível. Que tipo de pessoa sequer pensaria que isso era uma boa ideia?

Animais de abrigos já têm uma vida difícil o suficiente, presos em condições apertadas, e estamos acostumados a ouvir histórias sobre trabalhadores de abrigos fazendo o que podem para proteger esses animais, salvá-los da eutanásia, e encaminhá-los para bons lares. Esses cachorros e gatos ficam assustados com barulhos estranhos, superpopulação e todos os outros traumas que vêm com a vida no abrigo. Não é surpresa quando eles atacam, ou mordem; ninguém quer ser mordido quando se voluntaria para ajudar em um abrigo, mas spray de pimenta e eutanásia não são a solução aqui. Estamos mais que desapontados que o Cheyenne Animal Shelter tenha deixado isso acontecer.

A diretoria do Cheyenne Animal Shelter tomou a decisão unânime de não suportar o uso de spray de pimenta em animais nos exercícios de treinamento. Eles agora terão uma luta nas mãos para reparar sua reputação danificada. Temos certeza que não estamos sozinhos em querer monitorar como eles se comportam em relação aos animais que estão sob seus cuidados no futuro.

Por Kelly Wang / Traudução de Juliana Ribeiro

Fonte: One Green Planet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.