Filhote que havia sumido volta para casa após ser vendido duas vezes no mesmo dia

Filhote que havia sumido volta para casa após ser vendido duas vezes no mesmo dia
Família reencontrou cachorro após mobilização da web e ligação anônima em Bertioga, SP — Foto: Arquivo pessoal

A mobilização de internautas ajudou a advogada Thaís Distasi Álvares, de 30 anos, a reencontrar sua cachorrinha que havia desaparecido em Bertioga, no litoral de São Paulo. Pandora, a pit bull de apenas três meses, sumiu em um dia de muita chuva. Após postagens e compartilhamentos em seu perfil social, a advogada recebeu uma ligação anônima relatando onde estaria a cadela. O animal foi vendido duas vezes, no mesmo dia, após desaparecer.

“Minha filha chegou em casa durante a tarde e mandou mensagem falando que a Pandora não estava em casa. Estava chovendo bastante naquele dia. Eu achei estranho, liguei para o meu marido, voltamos para casa e realmente não a encontramos”, diz.

Ao não encontrá-la, Thaís resolveu fazer uma postagem nas redes sociais falando que a Pandora havia desaparecido e que, se alguém tivesse a visto ou pudesse ajudar de alguma forma, que entrasse em contato com ela. “Coloquei fotos dela com os meus filhos e gerou um compartilhamento muito rápido. Em poucos horas tinham muitos compartilhamentos”, relembra.

Pouco depois, uma pessoa em ligação anônima relatou que viu um rapaz com uma cachorra em uma bicicleta, que era muito parecida com a cachorrinha da família da advogada, e passou o endereço do comércio em que teria visto o animal.

Filhos de advogada são muito apegadas a cachorra e ficaram emocionados com reencontro, segundo relata. — Foto: Arquivo pessoal

No mesmo dia, Thaís foi até o comércio e um rapaz informou que teria comprado a cachorra do homem que estava na bicicleta, mas que já a teria vendido para outra pessoa. “Graças a Deus a pessoa fazia serviço terceirizado na empresa, me falou que realmente tinha comprado minha cachorra e me explicou em que endereço estava, falando para eu entrar em contato para ele ver como faria”, relata.

O homem tinha comprado a cachorra e presenteado a filha pequena. Ele explicou à advogada que a criança estava apegada ao animal e que esperaria que ela dormisse para devolver Pandora. “Eu fiquei muito sensibilizada, porque tenho quatro filhos e sei como é. Eu vi o vídeo da filhinha dele toda feliz. Tentamos ainda achar uma cachorra semelhante para ele dar a filha, mas não sei se ele conseguiu”, relata.

Durante a noite do mesmo dia do desaparecimento, o rapaz devolveu Pandora à família. “Sou muito grata a esse moço e ao rapaz do comércio que também foi sincero. Mas principalmente a moça que me ligou e não quis se identificar, porque ela foi o anjo da Pandora. Graças a ela a encontramos e sentimos muita emoção. Meus filhos me acompanharam o tempo todo no carro quando fomos atrás dela [a cachorra] e ficaram muito felizes”, conta.

A família, que com Pandora tem três cachorros, comemorou a volta da filhote para casa e fez uma postagem agradecendo todos os internautas que se mobilizaram nas redes sociais. “A moça da ligação anônima ainda entrou em contato depois para saber se deu tudo certo. Realmente tenho muita gratidão por ela, mesmo sem saber quem é”, finaliza.

Cadelinha tem apenas três meses e foi vendida a duas pessoas no mesmo dia após sumir de casa. — Foto: Arquivo pessoal

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.