Filhotes de garça morrem após poda de árvores em Santarém, PA; prefeitura e polícia investigam

Filhotes de garça morrem após poda de árvores em Santarém, PA; prefeitura e polícia investigam
Filhotes de garça após podagem de árvores em Santarém — Foto: Redes Sociais/Reprodução

As cenas dos filhotes de garça em cima de amontoados de galhos de mangueira ou mortos tomaram conta das redes sociais nas últimas 24h. Feita por servidores da prefeitura, a podagem das árvores aconteceu na terça-feira (25) em Santarém, no oeste do Pará, e recebeu críticas.

As mangueiras ficam na Avenida Mendonça Furtado e têm servido, há muitos anos, de abrigos para as aves que migram da região de várzea para a área urbana durante o período chuvoso.

Árvores foram podadas sem a retirada das aves — Foto: Bena Santana/TV Tapajós

No entanto, apesar de haver diversos ninhos das aves, a poda foi feita por servidores da Secretaria de Agricultura e Pesca (Semap), responsável pelo serviço no município. E não foi feita a remoção dos animais. Devido a fragilidade dos filhotes muitos morreram.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente informou que tinha dado autorização para tal serviço desde que observada a situação das aves e medidas de preservação à espécie fossem adotadas.

Aves também foram encontradas mortas na fiação elétrica — Foto: Daniele Gambôa/TV Tapajós

Os animais que não morreram foram levados para o zoológico em Santarém. Segundo a Semma, está em andamento um processo de remanejamento dos animais para o habitat natural e que um grupo de trabalho está sendo formado para verificar estratégias que possibilitem a dispersão das aves para locais distantes da área urbana.

Depois da repercussão nas redes sociais, a Semap se manifestou dizendo que vai apurar as responsabilidades dos servidores. Segundo a Delegacia de Meio Ambiente e proteção a animais (Demapa) as investigações serão conduzidas baseadas na Lei de Crimes Ambientais para responsabilizar criminalmente os autores.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por ONG UNIÃO ANIMAL (@ong.uniaoanimal)

Migração das aves
 
As garças já fazem parte do cenário da área central há anos, usando mangueiras como poleiros. No entanto, a aglomeração causa alguns transtornos como a sujeira causada pelo acúmulo de fezes das aves.

Para o biólogo Sidcley Matos, essa não era a época ideal para fazer a podagem já que essas aves são migratórias e durante a cheia dos rios procuram se abrigar em locais secos para reprodução.

“Em meados de novembro e dezembro não haverá mais aves nesse ambientes, e se houver vai ser em número bem reduzido. Esse seria o momento para fazer esse trabalho”, explicou. 

O biólogo alerta que se na árvore tiver ninhos de quaisquer aves não se pode interferir e que, dependendo do caso, estudos devem ser feitos para analisar a situação.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.