Filhotes de onça-pintada resgatados no Pantanal correm risco de não voltar à natureza

Filhotes de onça-pintada resgatados no Pantanal correm risco de não voltar à natureza

MS campogrande oncas filhotes222i

Há uma semana sob cuidados dos veterinários do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) de Campo Grande, os dois filhotes de onça-pintada resgatados no Pantanal correm o risco de não retornarem à natureza.

Conforme o coordenador do CRAS, Elson Borges, as duas fêmeas devem ser levadas para um local de reabilitação na região do Pantanal para um processo de readaptação, uma vez que, sem a mãe, os animais de apenas três meses não aprenderam a caçar e sobreviverem sozinhos.

“Eles ainda estão em observação aqui no CRAS, mas as chances são uma incógnita para nós, caso elas se acostumem com a presença do homem. Vamos buscar parcerias no Pantanal, em recintos grandes onde posssamos fazer treinamentos com eles e ver as chances de devolvê-los para a natureza, detalhou Elson.

O CRAS presume que os animais fiquem em observação por até oito meses.

Conforme avaliação médica, as duas fêmeas estão saudáveis e não apresentam ferimentos. Uma das fêmeas pesa 10 quilos e a outra 9,5 quilos.

Resgate

Além dos dois filhotes, uma onça adulta também foi encontrada no dia 7 de junho em cima de uma árvore. A família de felinos se refugiou no quintal de uma casa localizada no bairro Morro Alto, em Corumbá provavelmente para fugir da cheia do Rio Paraguai.

Policiais Militares Ambientais, Corpo de Bombeiros, equipe do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) e Embrapa Pantanal se empenharam no socorro das onças. Foram aplicados sedativos para capturar os bichos, mas a onça adulta acabou morrendo.

O coordenador do CRAS afirmou que a Secretária de Saúde do Estado pedirá um laudo necroscópico para saber as causas da morte do felino.

Fonte: Correio de Corumbá 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.