Gatinhos nasceram em julho, em Peruíbe — Foto: Graziella Judy

Filhotes órfãos ganham ‘mãe de leite’ após gata ser envenenada em SP

Três gatinhos foram obrigados a se adaptarem a uma ‘nova mãe’ em Peruíbe, no litoral de São Paulo. A gata que deu a luz aos filhotes morreu após ser envenenada por pessoas que ainda não foram identificadas e teriam agido pelo fato de ela não ser castrada. Os filhotes não tiveram contato com a mãe biológica e ficaram longe do veneno.

A farmacêutica Graziella Judy faz parte do grupo Animal Cat, que busca lares para gatos abandonados em Peruíbe. Ela ficou sabendo do caso da gata envenenada e foi até a casa da tutora do animal, no bairro São João Batista.

“A gata voltou para casa vomitando, com sinais de envenenamento. Ela entrou em contato para pedir ajuda. Eu resgatei a gata e levei ao veterinário. Mas, já era tarde demais. Infelizmente, a gata chegou morta no veterinário. O veterinário disse que sim, era veneno. Geralmente, colocam dentro de uma pedaço de carne ou frango”, disse Graziella.

Gatinhos perderam a mãe, que envenenada em Peruíbe — Foto: Graziella Judy
Gatinhos perderam a mãe, que envenenada em Peruíbe — Foto: Graziella Judy

Alguns dias antes, a gatinha tinha dado a luz a três filhotes. A dona dos animais disse à Graziela que não teria condições de ficar com os gatinhos. A farmacêutica resgatou os filhotes e cuidou deles durante a tarde e a noite. Com uma pequena mamadeira, ela alimentou os filhotes com um leite específico para os animais, a cada três horas.

“Publiquei nas redes sociais pedindo ajuda para quem tivesse uma fêmea amamentando para fazer uma ‘mãe de leite’. Fiz uma primeira tentativa, não deu certo. A fêmea rejeitou os filhotes. Uma outra pessoa apareceu com uma fêmea que estava amamentando e ela acolheu os bebezinhos”, conta.

Graziela visitou os filhotes e diz que eles estão recebendo muito bem o leite da ‘nova mãe’ e, inclusive, já abriram os olhos, demonstrando que estão se desenvolvendo bem. Ela acredita que os gatinhos não tiveram contato com a mãe biológica após ela ser envenenada e, por isso, estão crescendo de forma saudável. Após 60 dias, o projeto irá fazer uma ação de adoção dos filhotinhos.

A farmacêutica diz que, provavelmente, a mãe dos filhotes tenha sido alvo de envenenamento porque não era castrada. Ela ficava solta, andava na rua e alguém da vizinhança deve ter dado veneno à ela.

“Temos parcerias com clínicas, pegamos os gatos e devolvemos para o dono castrado e medicado para evitar esse tipo de situação. Os gatos que não são castrados passeiam, fazem barulho, fezes na vizinhança e isso incomoda muita gente. Dai, elas compram veneno de rato e dão. É uma forma muito cruel de matar o animal. Infelizmente, a maldade humana fica acima de tudo”, lamenta.

Gata 'mãe de leite' amamenta os filhotinhos órfãos — Foto: Graziella Judy
Gata ‘mãe de leite’ amamenta os filhotinhos órfãos — Foto: Graziella Judy

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.