‘Fim à crueldade animal’: projeto de lei quer proibir as corridas de cães no Chile

‘Fim à crueldade animal’: projeto de lei quer proibir as corridas de cães no Chile

A iniciativa que modifica a Lei 20.380 sobre proteção de animais quer proibir as corridas de cães em todo o território nacional. Os ativistas denunciam que esse tipo de evento vem aumentando, e afetam especificamente aos cães galgos.

No último dia 24, os deputados Vlado Mirosevic e Alejandro Bernales apresentaram um projeto de lei para proibir as corridas de cães no Chile. A iniciativa foi feita em conjunto com as organizações Animal Libre, Libera e Fundación Galgos.

Os ativistas denunciaram o aumento das corridas de cães, em especial de cães galgos: até 2013 havia cerca de 300 canídromos, também conhecidos como “quadras” onde ocorrem as corridas. Apesar de serem localizados em terrenos particulares e municipais, a atividade se desenvolve de maneira informal, e nela proliferam outras práticas irregulares, como as apostas, a venda ilegal de álcool e até rinhas.

“Hoje, junto com a @abernales e organizações de proteção animal como @Animal_Libre, @GedaFundacion e @galgoschile, apresentamos o projeto de lei para acabar com as corridas de cães #galgos e outros. Fim à crueldade animal”, escreveu o parlamentar.

De acordo com a Animal Libre, a organização de corridas de cães galgos forma parte de uma cadeia complexa de maus-tratos a animais: desde isolamento prolongado em jaulas que não cumprem com as condições mais básicas de bem-estar animal, treinamentos abusivos, uso de drogas com o objetivo de aumentar o rendimento do cão, faltas de medidas de segurança para os cães durante a competição, o transporte entre cidades sem condições mínimas de bem-estar animal, abandono dos cães e, inclusive, deixá-los presos sem alimentos até sua morte e reprodução forçada indiscriminada, entre outros.

A iniciativa apresentada por Mirosevic modifica a Lei 20.380 sobre proteção de animais com o objetivo de proibir as corridas de cães em todo o território nacional.

Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: El Desconcierto

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.