Final feliz: cachorro agredido por idosa em Cachoeiro (ES) já está em nova casa

Final feliz: cachorro agredido por idosa em Cachoeiro (ES) já está em nova casa

‘Ambrósio’ ainda está em processo de adaptação. Apesar de carinhoso com os novos tutores, o cachorro é bravo e fica o tempo todo vigiando o portão da residência.

Por Alissandra Mendes

Há quase uma semana na nova casa, o cachorro agredido por uma idosa em Cachoeiro, já se adapta bem ao ambiente e aos novos tutores. Para não ser confundido, Carlos Ambrósio é chamado agora, carinhosamente, por ‘Junior’. “Com dois em casa com o mesmo nome, um precisou ganhar um apelido”, disse a esposa do biomédico que adotou o cão, Marcela Mendes.

Segundo ela, ‘Ambrósio’ está bem e já anda por todo o quintal da casa. “Ele ainda cansa e está muito bravo e relutante com pessoas diferentes, mas isso é normal, por causa dos traumas das agressões. Ele não aceita casinha, panos e roupas. Estamos tomando muito cuidado para que ele não fuja. Ele é bravo e corre atrás das pessoas. Eu acho lindo, mas as pessoas têm medo”, comenta.

ES cachoeiro ambrosio nova 1

Marcela ressalta que o cachorro adora ficar no quintal e não entra de maneira nenhuma dentro de casa, e demonstra medo quando é convidado. “Ele fica no portão da casa o tempo todo, latindo para todo mundo que passa. É bravo mesmo. Ele já se adaptou aos outros cachorros, mas ainda não aceita o rottweiler, o Kendall, que foi até mordido por ele”, conta.

O ‘Ambrósio’ não foi castrado antes de ir para o novo lar. “Ele não passou no teste cardíaco. Agora está fazendo exercícios e já deve passar. Por isso, o cansaço que ele ainda sente. Além disso, ficou cego de um olho e não se equilibra bem. O ‘Junior’ não sacode como os outros cachorros. Tem muita coisa que ele não faz, a não ser avançar nas pessoas”, diverte-se Marcela.

Apesar de bravo com as pessoas que passam na rua, com os novos tutores, ‘Ambrósio’ é carinhoso e demonstra isso. “Quando chegamos perto dele, ele sobe, pula e dá ‘lambeijos’. Ele está feliz e sorri. Estamos felizes com ele aqui”, completa.

Agressão e novo lar

ES cachoeiro ambrosio nova 2

‘Ambrósio’ foi agredido pela própria tutora, Cremilda da Silva Conceição Caetano, de 62 anos, no bairro Boa Vista, em Cachoeiro, no dia 28 de julho, e permaneceu 50 dias internado em uma clínica particular da cidade em tratamento. O vídeo em que a idosa aparece espancado o cachorro foi gravado e postado por um vizinho e teve mais de 20 milhões de visualizações.

O animal chegou à clínica veterinária com trauma-crânio-encefálico, com perfuração em um dos olhos e estava inconsciente. Todo o tratamento do cão foi custeado pelo plano de saúde Petsalut.

No dia 19 de agosto, Cremilda foi ouvida durante uma reunião da CPI dos Maus-Tratos aos Animais e disse que não queria ficar com ‘Ambrósio’. Os outros dois cachorros, recolhidos da residência da idosa estão no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). A Prefeitura de Cachoeiro já solicitou ao Ministério Público uma orientação legal para que os critérios de adoção sejam definidos.

No último dia 6, o veterinário Marcos Lesqueves, que estava responsável pelo animal, escolheu o novo lar para ‘Ambrósio’, e ele foi adotado pelo biomédico, homenageado com o nome do animal, e que doou todos os exames do cachorro durante o tratamento.

Fonte: Folha Vitória

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.