AM parquedojau img 0893 H

Fogo no Parque do Jaú no AM já dura 10 dias em área de 5 Km e mata fauna

Causas das chamas serão investigadas, segundo Defesa Civil. Animais como jacarés, tamanduás e cobras foram mortos no incêndio

Por Camila Henriques

AM parquedojau img 0893

Um incêndio de grandes proporções atinge, há dez dias, o Parque Nacional do Jaú, localizado em Novo Airão, a 115 km de distância de Manaus. De acordo com a Defesa Civil do município, o fogo abrange uma área de 5 km. Animais como jacarés, tamanduás e cobras foram mortos no incêndio.

AM Parquedojau img 0892Ao G1, o coordenador da Defesa Civil de Novo Airão, Márcio Cavalcante, disse que o órgão só iniciou o trabalho de controle do fogo na quarta-feira (13), dias após o início do incêndio.

“O local da ocorrência fica bem longe da base, então fomos acionados apenas na terça. Na quarta, encaminhamos dois agentes e mais seis brigadistas dos Bombeiros. É uma área muito extensa, então agora estamos com 18 brigadistas e equipamentos para controle do fogo, enviado na sexta”, disse.

As chamas se alastraram nas proximidades da cachoeira Carabinani. “Por sorte, parte do fogo se deu em uma área de areia, que originou um aterro que evitou a propagação das chamas. Fizemos um ‘L’ e conseguimos combater 80% dessa área”, informou o coordenador da Defesa Civil, acrescentando que os outros 20% totalmente controlado até a terça-feira (19).

No local, a equipe da Defesa Civil encontrou animais mortos. De acordo com Cavalcante, em apenas um raio de 100 metros, foram retirados dois jacarés, dois quelônios, além de cobras e tamanduás. “[Um cágado cabeçudo] morreu queimado. Achamos um jacaré enterrado em barro”, comentou.

As causas do fogo devem ser investigadas. No entanto, a suspeita é que um pescador tenha iniciado o incêndio após improvisar uma ‘churrasqueira’ no chão para assar peixes ou quelônios.

AM parquedojau img 0883

AM parquedojau img 0891

AM parquedojau img 0884

Fonte: G1

MAIS NOTÍCIAS

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.