Fogo se aproxima da Transpantaneira e animais estão encurralados

Fogo se aproxima da Transpantaneira e animais estão encurralados
SOS Pantana

Incêndio no Pantanal voltou a queimar vegetação e matar animais na semana passada, após 7 dias de trégua. Vídeo encaminhado ao mostra fogo se aproximando da Transpantaneira, principal rota do local, e Instituto SOS Pantanal cobra ação de combate efetivo ao fogo urgentemente. Corpo de Bombeiros informou que a queimada está controlada, porém, o órgão alegou que as chamas já atingiram até mesmo o santuário das onças. Fotos e vídeos de carcaças de animais mortos mostram a real situação da região e preocupa instituições ambientais (veja no final da matéria).

Mais de 560 mil hectares do Pantanal mato-grossense já foram destruídos pelo incêndio e o Instituto SOS Pantanal alertou que a situação caminha para o mesmo cenário vivido em 2020, com a pior queimada da história do bioma. Biólogo e diretor de comunicação do SOS Pantanal, Gustavo Figueira, cobrou uma ação de emergência do governo.

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros, major Alex Queiroz, os incêndios estão controlados, uma vez que o fogo se alastra pelo subsolo. Por isso, a situação muda durante o dia e as equipes ficam em constantes monitoramento. Bombeiros chegou a dizer que o fogo não chegou nem mesmo na região do santuário das onças e da Transpantaneira.

Gustavo Figueira confirmou que o santuário das onças está queimando, deixando os bichos que vivem ali sem comida e água, além de muitos mortos. Ele cobrou do governo do Estado, um plano de preservação de incêndios urgente.

“Caso contrário seguiremos, ano após ano assistindo essas cenas. (…) O berço das onças voltou a queimar e a situação ficou crítica muito rápido. Só na região do Porto Jofre, do Parque Estadual Encontro das Águas, já são mais de 30% consumido com as chamas. Tem outro foco lá no Parque Nacional que está vindo de encontro com esse aqui [Porto Jofre]”, explicou.

Dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inpe) mostram que, de 1º a 13 de novembro deste ano, foram registrados 2.256 focos de incêndio. Sendo que no mesmo período do ano passado, foram registrados apenas 57 focos.

Inpe alerta que os focos de calor têm aumentado cada vez mais, devido à situação climática que Mato Grosso vive nos últimos dias, bem como “reacendendo” fogo que havia sido extinto. Com temperaturas na casa dos mais de 40ºC e umidade relativa baixa, qualquer faísca pode provocar grandes incêndios na vegetação seca.

De acordo com o governo do Estado, combate ao incêndio no Pantanal mato-grossense está em 8 frentes, nesta segunda-feira (13). Cerca de 100 militares estão em campo, sendo auxiliados por satélites, que acompanham em tempo real a evolução dos incêndios, para traçar as estratégias diariamente.

São 60 homens atuam no Parque Estadual Encontro das Águas, em Poconé, com apoio de dois aviões, um helicóptero, 11 barcos, caminhões-pipa e viaturas. Neste parque, as ações se concentram em dois pontos, a cerca de 27 quilômetros de Porto Jofre, distrito de Poconé.

Governo Federal se comprometeu a enviar mais de 43 brigadistas e duas aeronaves para auxiliar as ações de combate ao incêndio no Parque Nacional do Pantanal mato-grossense, na região de Poconé (104 km ao sul de Cuiabá). Informação foi dado pela ministra do Meio Ambiente Marina Silva durante reunião online de alinhamento em combate ao incêndio.

Veja os vídeos:

Galeria de fotos

Por Claryssa Amorim

Fonte: Gazeta Digital