Tweet foi publicado na manhã desta segunda-feira no perfil da PMRv (foto: Reprodução da internet/Twitter)

Foto de cavalo morto publicada em perfil da Polícia Militar Rodoviária gera indignação

Uma publicação na conta da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) de Minas Gerais gerou reclamações de usuários do Twitter na manhã desta segunda-feira. Porta-voz da PM diz que houve interpretação equivocada em relação ao uso do termo.

A conta, que tem 37 mil seguidores, publica atualizações sobre as condições das rodovias estaduais e comunica acidentes. A publicação, feita por volta das 8h, mostra a foto de um cavalo morto na estrada, com muito sangue. “Mgc 262 km 306, em Sabará, pista sentido BH, sem vítima”, diz o texto.

Até as 13h30, havia 40 respostas ao tweet questionando o motivo de o animal não ser considerado vítima do acidente e também a publicação de uma imagem forte. “Primeiro, não havia necessidade dessa foto, segundo, teve vítima né?”, escreveu um usuário da rede social.

“Quem é responsável pelas postagens? que coisa horrível, triste, desnecessária e com informação errada. o animal foi vítima. a foto é triste e acho que fere até as normas do @twitter sobre sensibilidade de conteúdo. sugiro que apaguem”, escreveu uma mulher em outro perfil. “Foto desnecessária. Legenda desnecessária. Tá passando vergonha. A vítima está ai, morta no chão, provavelmente pela irresponsabilidade de algum motorista”, respondeu outra.

Usuários do Twitter reclamaram da publicação nesta segunda-feira (Foto: Reprodução da internet/Twitter)
Usuários do Twitter reclamaram da publicação nesta segunda-feira (Foto: Reprodução da internet/Twitter)

O major Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), afirma ter havido interpretação equivocada por parte dos usuários da rede social. “Nós entendemos perfeitamente o que algumas pessoas confundiram, mas é uma questão relativa à própria palavra. Na ABNT e no próprio código de trânsito, ‘vítima’ refere-se única e exclusivamente a pessoa vítima de trânsito e não inclui animais que possam ter sido vitimados”, disse.

Somente no início desta tarde, o tweet da PMRv passou a esconder a foto do cavalo morto, mostrando um alerta de conteúdo sensível. Agora, para ver a imagem, é preciso clicar em um comando na tela.

No início da tarde, foto foi marcada como conteúdo sensível na rede (foto: Reprodução da internet/Twitter)
No início da tarde, foto foi marcada como conteúdo sensível na rede (foto: Reprodução da internet/Twitter)

“Não houve discriminação ou desrespeito à questão do animal. Tratava-se de uma expressão rápida, muitos levaram a mensagem para um lado desconexo. A função do Twitter é prestar um serviço rápido para que os motoristas evitem aquela rota, para que desviem daquele trecho”, afirma. Ele ainda ressalta que o próprio espaço para publicação na rede social é limitado a 240 caracteres. O major reforça que a PM atua ativamente na proteção ao meio ambiente e aos animais.

Fonte: Estado de Minas

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.