Foto de gaivota presa em máscara alerta sobre descarte de lixo na pandemia

Foto de gaivota presa em máscara alerta sobre descarte de lixo na pandemia
Gaivota com máscara descartável embolada nas pernas (foto: RSPCA/Twitter)

A Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade contra Animais (RSPCA, na sigla em inglês) postou nas redes sociais a foto de uma gaivota cujas patas ficaram presas em uma máscara descartável.

A publicação da imagem, explicou a instituição, busca alertar sobre a necessidade de se fazer o descarte adequado dos equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras e luvas, cujo uso cresceram exponencialmente durante a pandemia de covid-19. 

No Twitter, a RSPCA, entidade protetora dos animais criada no Reino Unido no século 19, explicou a cena: “Uma jovem gaivota com uma máscara descartável enrolada nas pernas. Como estava ali havia algum tempo, os membros e juntas da pobre ave estão feridos. Esperamos que com cuidados veterinários ela se recupere logo”.

As EPIs se juntaram, durante a pandemia, a uma série de produtos descartáveis, como embalagens plásticas, que, depois de ir para a natureza, ameaçam a vida dos animais.

Em um vídeo também postado nas redes sociais, a RSPCA informa que recebe, todos os anos, cerca de 5 mil avisos de incidentes com animais relacionados ao descarte inadequado de lixo (veja abaixo).

Como descartar máscaras e luvas

Segundo Alberto César da Silva, professor de enfermagem no Centro Universitário Iesb e especialista em saúde pública, máscaras e luvas nunca devem ser jogadas na rua, mas colocadas em um saco plástico devidamente identificado e descartado junto com o lixo orgânico.

Agindo dessa forma, protegem-se não só os animais, mas toda a população, reduzindo-se as chances de contaminação.

Fonte: Correio Braziliense

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.