Foto desoladora captura os últimos momentos de liberdade de um golfinho em Taiji, Japão

Foto desoladora captura os últimos momentos de liberdade de um golfinho em Taiji, Japão
Fotos: Ric O'Barry's Dolphin Project/Facebook

Imagine toda sua família, todos que você conhece, sendo levados para um espaço pequeno onde todos vocês encontrarão uma morte violenta e dolorosa, com exceção de alguns “sortudos” que serão vendidos para uma vida de apresentações perante multidões. Esse é o destino de muitos golfinhos que foram selvagens e livres e que perambulam pelas águas do Oceano Pacífico.

A cada ano, desde o dia primeiro de setembro até o final de fevereiro, uma grande tropa de navios pesqueiros japoneses passam seus dias conduzindo golfinhos selvagens do oceano aberto para uma pequena enseada adjacente à cidade de Taiji, onde eles são capturados e encontram este horrível destino.

Uma vez capturados, os golfinhos são avaliados por treinadores de parques marinhos, que selecionam aqueles que eles gostariam de manter em seus tanques. Os poucos escolhidos são rapidamente separados de suas famílias, que agora enfrentam uma morte torturante que envolve um enorme pino de metal sendo empurrado em seus crânios enquanto os membros restantes da família assistem em horror e angústia.

Esta imagem capturada pelo Ric O’Barry’s Dolphin Project mostra os últimos momentos de liberdade de uma vítima.

Os poucos escolhidos que seguem para parques marinhos dificilmente enfrentam um destino melhor. Sofrimento mental, frustração e complicações de saúde são produtos comuns do cativeiro. Nenhum animal pertence ao cativeiro, mas para seres sencientes com inteligência mental e emocional tão impressionante como os cetáceos, isso é um inferno real na terra.

Os pescadores envolvidos te dirão que tudo isso é parte de uma tradição nacional, mas a verdade é que essas caçadas não começaram antes de 1969, e os interesses comerciais são o verdadeiro motivo.

Cabe a nós colocarmos um fim a essas caçadas cruéis de golfinhos, e podemos alcançar isso boicotando as instalações marinhas com cativeiro, apoiando o trabalho do Ric O’Barry’s Dolphin Project (uma organização dedicada a lutar contra essa atrocidade) e compartilhando esta matéria para aumentar a conscientização.

Por Kim Smith / Tradução de  Alice Wehrle Gomide

Fonte: One Green Planet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.