Fotógrafo repercute vídeo após cachorro sofrer infarte em virtude de queima de fogos, em Lagarto, SE

Fotógrafo repercute vídeo após cachorro sofrer infarte em virtude de queima de fogos, em Lagarto, SE

Até o início da noite desta segunda-feira (12), o vídeo publicado no IGTV sob o título “Perca de um amigo”, do fotógrafo profissional Rafael Oliveira, já alcançava mais de 7 mil visualizações. Ao viajar para Fátima (BA) no último final de semana a fim de visitar a família, o jovem radicado em Lagarto optou por levar seu cachorro e deixar numa região mais afastada do centro, justamente para impedir qualquer intempérie em virtude do momento político.

“Se você contribuiu com a queima de fogos (…) sem uma forma organizada, sim, você é culpado.”

– Rafael Oliveira

“Com a pandemia, tinha mais de 8 meses sem ver minha família”, conta Oliveira. Ou seja, tudo estava devidamente organizado para ser um feriadão apenas de alegrias e reencontros, se não fosse um indivíduo que optou justamente pelo fundo da casa onde estavam os animais para acender uma rajada de fogos de artifício.

Segundo Rafael, seu cachorro mais delicado, da raça pug, foi vítima de um infarto após o intenso barulho e acabou falecendo. Um vídeo, então, foi gravado por ele com intuito de servir de alerta. Em Lagarto, palco de atividades como a Silibrina, ONGs ligadas à causa animal alertam para os riscos do som dos artifícios pirotécnicos há anos, porém, não há conhecimento de nenhum projeto de lei que regulamente a atividade, mais comum durante o período junino.

Nesse caso, fica exclusivamente sob responsabilidade do cuidador do PET levá-lo a um outro local ao saber previamente de determinada atividade, assim como fez Rafael. É neste sentido que o fotógrafo afirma que “não ‘tô’ culpando, porém, têm as pessoas responsáveis. Se você contribuiu com a queima de fogos (…) sem uma forma organizada, sim, você é culpado”. Num dos comentários feitos na postagem, uma seguidora pontua: “Minha irmã tem convulsão toda vez que soltam fogos. Meus pêsames”.

Assista:

Por Danniel Prata

Fonte: O Papa-Jaca

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.