Fotos chocantes de ursos polares jovens que morreram de fome são um alerta brutal para todos nós

Fotos chocantes de ursos polares jovens que morreram de fome são um alerta brutal para todos nós

Por Kate Good / Tradução de Alda Lima

Não há como negar o fato de que o clima mundial esteja mudando. Graças aos gases de efeito estufa produzidos pelo homem, há atualmente mais dióxido de carbono na atmosfera do que nos últimos 800.000 anos. Esse excesso de gases de efeito estufa está adicionando mais e mais energia em nosso sistema climático global, resultando no aquecimento das temperaturas e oceanos, além de mais casos de condições meteorológicas extremas, secas e escassez de alimentos. Não há mais como questionar se a mudança climática global está acontecendo… ela chegou e estamos sofrendo as consequências.

Enquanto incidentes meteorológicos anormais são frequentemente cobertos pela grande mídia, um impacto das alterações climáticas que raramente é discutido é o rápido aumento da extinção de espécies. Como resultado das alterações climáticas e muitas outras indústrias humanas, principalmente a agropecuária, cientistas acreditam que estamos no meio do sexto período de extinção em massa na Terra. A taxa de extinção está cerca de 1.000 vezes maior do que o normal e ao todo já perdemos 52 por cento da vida selvagem do mundo apenas nos últimos 40 anos. Ao contrário de qualquer um dos outros períodos de extinção em massa do planeta, este é causado por… bem, nós mesmos.

Com isto em mente, é mais importante do que nunca encarar o impacto real dos nossos estilos de vida e ações cotidianas, mas pode ser difícil entender o que realmente está acontecendo com o mundo que nos rodeia. Para ajudar a trazer mais contexto sobre como as ações humanas têm prejudicado as espécies do mundo, o fotógrafo de natureza e conservacionista Paul Nicklen postou as seguintes fotos no Instagram:

“Em mais de 30 anos de vida no Ártico, quatro dos quais como biólogo trabalhando em projetos com ursos polares, e nos últimos vinte como fotógrafo da vida selvagem, eu só encontrei um urso polar morto. No ano passado, durante um período de duas semanas, encontramos dois ursos polares que tinham morrido de fome”, escreve Nicklen.

A colega de Nicklen fica ao lado do segundo urso falecido para demonstrar o tamanho do animal. Este era um urso polar jovem que também foi vítima de inanição devido ao derretimento do gelo do mar.

Mundo ursopolarmorte 2

A triste realidade é que o urso polar é apenas uma espécie que se tornou vítima prevalente da mudança climática. Estes animais dependem do gelo marinho para terem lares e caçarem. Conforme as temperaturas do Ártico sobem, este gelo quebra e se separa, criando distâncias demasiado vastas para que estes ursos atravessem-nas e alcancem um novo território de caça. É de partir o coração saber que poderíamos ter causado a queda de um poderoso símbolo do grande Norte gelado, mas é algo que temos de entender se ainda temos alguma esperança de salvar estes animais.

Como você pode ajudar

Enquanto a queima de combustíveis fósseis é uma enorme fonte de gases de efeito estufa, há uma indústria responsável por mais emissões do que até mesmo o setor de transporte e que passa despercebida: a agropecuária.

O One Green Planet acredita que o nosso sistema alimentar global dominado pela agropecuária industrial está no coração da nossa crise ambiental.

Esta indústria destrutiva ocupa atualmente mais de metade das terras aráveis do mundo, utiliza a maioria das nossas reservas de água doce e impulsiona emissões de gases de efeito estufa. Além disso, este sistema causa poluição galopante do ar e da água, degradação do solo, desmatamento e está empurrando inúmeras espécies à beira da extinção.

Mas a boa notícia é que todos nós podemos adotar medidas para pôr fim a esta destruição. Simplesmente escolhendo deixar carne e produtos lácteos de fora do seu prato, você pode reduzir pela metade suas emissões de carbono, salvar o abastecimento precioso de águas e ajudar a salvar inúmeras espécies da extinção. Com a riqueza de opções à base de vegetais disponíveis, nunca foi tão fácil comer com o planeta em mente. Confira o movimento #EatForThePlanet do One Green Planet para saber mais!

Fonte: One Green Planet

MAIS NOTICIAS

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.