Funcionário de abrigo nos EUA é preso após a morte de 80 gatos no local

Funcionário de abrigo nos EUA é preso após a morte de 80 gatos no local
Gatinhos em abrigo da prefeitura em Weatherford, Texas (EUA) — Foto: Divulgação/Dallas Animal Services & Adoption Center

Gatos estavam morrendo um atrás do outro no Weatherford Animal Shelter, no Texas (EUA). Inicialmente, os funcionários presumiram que uma doença felina causava as mortes, então enviaram amostras para testes e necropsias. Nada apareceu de suspeito nos resultados.

Em seguida, eles instalaram novas unidades de aquecimento e ar condicionado, avaliaram os produtos químicos em seus produtos de limpeza e monitoraram de perto a atividade dos animais. Nada surgiu que explicasse as mortes.

Porém, a investigação do caso levou a um técnico em cuidados com animais de 21 anos, Gabriel Skyler Caswell, que foi preso no mês passado e acusado de crueldade animal.

Oitenta gatos — muitos deles filhotes — morreram entre fevereiro e meados de julho, quando Gabriel trabalhava no abrigo administrado pela prefeitura de Weatherford, de acordo com os registros diários do abrigo. Só em junho, cerca de 50 animais morreram.

Na última quinta-feira(10/8), um porta-voz da cidade disse que a equipe está inconsolável com as mortes.

“Nossa equipe de funcionários e voluntários do abrigo tem muito orgulho do amor e cuidado que oferecemos aos animais que visitam nosso abrigo”, disse Dustin Deel, diretor de serviços municipais e comunitários.

O caso foi revelado em 14 de julho, quando um funcionário testemunhou Gabriel maltratando um gatinho no abrigo e contactou a polícia. A equipe confrontou o jovem, que fugiu imediatamente.

De acordo com uma declaração de causa provável obtida pelo “Weatherford Democrat”, imagens de vídeo daquele dia mostraram Gabriel abusando de um gatinho preto numa das salas do abrigo. Um veterinário no local disse à polícia que o gatinho sofreu uma fratura na coluna e provavelmente morreria. Os policiais prenderam Caswell mais tarde naquele dia.

Imagens de vídeo adicionais capturaram Gabriel espancando outro gatinho em duas ocasiões distintas e, em seguida, jogando o animal no lixo, informou o jornal. Caswell, que havia sido solto após pagar fiança, foi preso novamente em 29 de julho num segundo mandado de crueldade animal.

O ex-funcionário agora enfrenta duas acusações criminais de terceiro grau de crueldade animal, puníveis com dois a 10 anos de prisão.

Por Fernando Moreira

Fonte: Extra

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.